Por Shirley Vidal

É junho e a comida junina é uma tradição na mesa do nordestino. Os festejos típicos têm muita fartura de alimentos que, além de saborosos, podem ser bastante calóricos. Como manter uma dieta equilibrada nessa época?

 

A Nutricionista Miriam Duarte, formada pelo Centro Universitário São Camilo, em São Paulo, e com uma experiência de 18 anos na Prevenção de Doenças como a Obesidade através da alimentação, recorda que as preparações dessa época com o milho e o amendoim, trazem um lado afetivo e festivo. 

 

“O ideal é consumir essas preparações com moderação. O segredo é escolher o que mais gosta para comer sem culpa e em pequena quantidade, mas não deixar de apreciar a culinária junina”, orienta Miriam.

 

No plano alimentar junino, o milho é um dos ingredientes principais, pois é o alimento que estará na maioria das receitas. Selecionar bem o modo como ele será consumido, fará toda diferença. No aspecto nutritivo, o milho é uma fonte de carboidratos, e por isso, um grande fornecedor de energia. Ele também contém vitaminas do complexo B e fibras. Ao optar pelo milho verde cozido ou assado, o folião junino ficará mais saudável, visto que os milhos enlatados em conserva possuem bastante sódio e aditivos químicos.

 

Para preparar canjicas, pamonhas e mingaus de milho (ou outros como puba, tapioca, etc), a nutricionista recomenda substituir ingredientes para adoçar. “A sugestão para diminuir o teor de açúcar das preparações doces é substituir o açúcar por adoçante culinário (stevia) xylitol ou eritritol”, sinaliza Miriam afirmando que o sabor adocicado estará garantido.

 

Outro alimento muito queridinho dos sergipanos é o amendoim. Ao contrário do milho, ele é pobre em carboidratos, mas rico em proteínas. Vale ressaltar as gorduras, como as monoinsaturadas, que contribuem com o sistema cardiovascular. O amendoim contém até antioxidantes, que combatem o envelhecimento. O desafio aqui é comer só um punhado, que é a indicação para os que estão de dieta.

A nutricionista Miriam Duarte

Pacientes com intolerância alimentar

Para os pacientes que têm intolerância alimentar, Miriam Duarte alerta sobre a importância de observar os ingredientes das preparações. A nutricionista cita que esse público pode substituir as receitas que têm a base de leite por leite de coco ou vegetal. “Alguns quitutes, como o mungunzá, a canjica e o arroz doce já são preparados com o leite de coco na receita tradicional. Já os intolerantes ao glúten ou celíacos, devem observar se nas preparações não há farinha de trigo. Vale lembrar que o bolo de macaxeira tradicional e o bolo de milho ou fubá não são utilizados trigo, porém é importante consultar os ingredientes das receitas antes de se alimentar”, enfatiza.

 

Miriam cita que os pacientes com diabetes devem consumir os alimentos com moderação, em pequenas quantidades, principalmente quanto aos alimentos ricos em açúcar.

 

“É viável substituir o açúcar tradicional por adoçante culinário. Devemos lembrar que os alimentos como bolos de milho, macaxeira, puba e de leite, contém bastante carboidratos e mesmo sendo preparados sem açúcar, devem ser consumidos com moderação,” finaliza Miriam, contextualizando que mesmo sendo paulista, mora em Aracaju há 20 anos e aprecia demais as comidas típicas do período do São João. 

 

A nutricionista trabalha com o primeiro alimento do ser humano, o Leite Materno, além de ter projetos de acompanhamento Oncológico e Gerontológico. Miriam Duarte realiza atendimentos na Medicina Santo André, na equipe de cirurgia bariátrica de Dr Raul Andrade.

 

Confira receitas juninas saudáveis:

Mingau de milho sem açúcar

Ingredientes:

Leite desnatado / leite de coco : 1 xícara (200 ml)

Milho (1 espiga pequena)

Xilytol : 1 col de sobremesa

Essência de baunilha : 1 gota ( opcional)

Canela em pó a gosto

Preparo: Com uma faca corte o milho e coloque no liquidificador. Acrescente o leite e bata bem. Utilize uma peneira fina para aproveitar apenas o sumo, não utilizar o bagaço. Coloque o sumo em uma panela e acrescente o xilytol e a essência de baunilha e leve ao fogo médio, mexendo bem até engrossar. Deixe esfriar um pouco e acrescente a canela a gosto para servir.

 

Arroz “doce” sem açúcar

Ingredientes:

Água mineral ou filtrada: 150ml

Leite desnatado / leite de coco : 1 xícara (200 ml)

arroz (1/4 de xícara)

Xilytol : 1 col de sobremesa

Canela em pau e em pó a gosto

Preparo: Em uma panela coloque o arroz e a água, leve ao fogo médio e deixe o arroz cozinhar. Acrescente o leite e o xilytol e comece a mexer até o leite começar a ferver. Acrescente a canela e permaneça mexendo até ficar cremoso e está pronto. Pode servir quente ou frio com canela em pó a gosto. Serve 2 porções.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  • Institutos federais pedem R$ 1 bilhão para alimentação de estudantes

    Reitores de institutos federais, Cefets e do Colégio Pedro II [...]

  • Gripe aviária: OMS pede maior vigilância de casos em animais e humanos

    O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom [...]

  • Pacientes não conseguem marcar exames em UBSs de Aracaju, comprova Ricardo Marques

    O vereador Ricardo Marques (Cidadania), apresentou durante uma sessão da [...]

  • FAB lança 336 mil litros de água para combater incêndios no Pantanal

    O Comando Conjunto da Operação Pantanal, da Força Aérea Brasileira [...]

  • Sistema de transporte intensifica fiscalização sobre o uso indevido dos cartões de gratuidade

    Desde o lançamento da campanha de biometria facial, o setor [...]