“Me sinto motivado para disputar o governo ou o Senado”


Laércio Oliveira diz que sua intenção é ser escolhido para representar o bloco governista

Essa semana a equipe do CINFORM ON LINE conversou com o deputado federal Laércio Oliveira (PP) que saiu em defesa chapa Belivaldo Chagas/Eliane Aquino cujo julgamento do recurso ordinário eleitoral está previsto para a próxima terça-feira (9), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para Laércio o processo é injusto e não houve crime cometido pelo governador. Ele também reafirma seu desejo de disputar o governo em 2022 pelo agrupamento da situação, mas também não descarta concorrer ao Senado Federal. Laércio também externa sua expectativa com a filiação do presidente da República, Jair Bolsonaro, nos Progressistas. Confira a seguir, e na íntegra, esta entrevista exclusiva:

CINFORM ON LINE: Iniciando a entrevista, vamos à pergunta que não quer calar: o projeto de ser pré-candidato a governador pela situação no próximo é para valer ou é uma forma de ser contemplado para disputar o Senado Federal?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Na minha história de vida eu jamais usei subterfúgios para conquistar aquilo que não desejo. Me tornei político em 2010 e tenho buscado todos esses anos desenvolver meu trabalho, com muita responsabilidade e com muito respeito com as pessoas que votaram em mim. Quando a gente se elege passamos a incorporar uma responsabilidade pela população como um todo. Tem sido assim nos meus três mandatos e agora eu quero um novo projeto de vida. Isso faz parte da minha natureza. (INTERROMPIDO).

CINFORM ON LINE: Pela sua linha de raciocínio, pode-se concluir que o senhor não tem mais interesse em disputar uma reeleição para a Câmara Federal?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Como presidente de uma Federação Nacional eu só quis uma reeleição e nada mais. E agora, após três mandatos de deputado federal, entendo que tenho que aproveitar toda a experiência que colecionei em buscar uma pré-candidatura majoritária. O desejo do meu coração é ser governador do Estado. Eu trabalho neste propósito, nesta construção

CINFORM ON LINE: É compreensível que o senhor tenha um projeto pessoal estabelecido, mas por que razão seu nome é sempre muito colocado como pré-candidato a senador?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Eu percebo que, às vezes, algumas pessoas têm um pensamento dúbio, porque eu me coloco numa condição de ocupar um dos espaços majoritários dentro do meu agrupamento. Na verdade me sinto motivado para disputar o governo ou o Senado! Mas falo isso para dar uma flexibilidade ao meu grupo político. Nas conversas que tenho mantido com jornalistas e cientistas políticos, tenho explicado que não estou marcando uma posição para um cargo. Se o grupo entender que é melhor que eu não dispute o governo, eu serei pré-candidato a senador sem problema algum. Isso não me diminuiria e não tiraria minha motivação de continuar trabalhando.

CINFORM ON LINE: O cenário político de Sergipe não deve sofrer tantas mudanças até que se conclua o julgamento da chapa Belivaldo Chagas/Eliane Aquino pelo TSE. Qual a sua expectativa?

LAÉRCIO OLIVEIRA: A minha crença é pela absolvição total da chapa na próxima terça-feira (9). O governador Belivaldo Chagas não cometeu crime algum, sempre foi muito respeitoso e quem o conhece bem, sabe do seu comportamento. Longe de qualquer articulação que venha infringir a lei. Esse processo que ele carrega é muito injusto, mas como todo cidadão brasileiro vai ter que responder junto ao Tribunal Superior Eleitoral, espero, torço demais e a minha oração é de que ele seja absolvido dessa acusação. Algum tempo se passou da eleição dele até aqui e é visível o trabalho que ele fez em prol de todos os sergipanos. Se a gente tem uma administração, com sua competência e capacidade, com transformações que foram feitas em nosso Estado, é visível que esse processo não faz sentido algum.

CINFORM ON LINE: O senhor já manifestou o desejo de ser pré-candidato a governador pela situação, mas existe alguma possibilidade de o senhor se candidatar pela oposição?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Não, não existe não! Eu quero ocupar uma das vagas da chapa majoritária na base do govenador, no bloco do qual eu faço parte e estou muito satisfeito. É através deste agrupamento que eu faço a minha política e ajudo ao meu Estado. E é através dele que eu quero ser escolhido para lutar e representar bem no próximo ano.

CINFORM ON LINE: Mas o senhor está sentindo reciprocidade do seu agrupamento sobre esse seu projeto político, essa disposição de concorrer a uma vaga na majoritária? O senhor tem recebido um retorno positivo da base aliada?

LAÉRCIO OLIVEIRA: As manifestações de apoio que eu tenho recebido pelo Estado têm sido algo crescente. Nosso projeto já vem sendo reconhecido por analistas políticos, por jornalistas do nosso Estado. Isso nos credencia, nos aproxima cada vez mais deste sonho. No momento a busca por uma vaga é o trabalho que cada um terá que fazer e é o que cada um vem fazendo dentro do seu espaço, com a sua maneira de ser, com seu estilo de fazer política. Eu trabalho pelo desenvolvimento do meu País, pelo fortalecimento das empresas, porque quem gera emprego é o setor privado, que faz a economia girar, funcionar. Meu trabalho político é focado nessa base. E nós estamos sendo reconhecidos por onde passamos. Quando eu chego em um município eu digo para que eu quero ser candidato a governador. Eu procuro apresentar o conhecimento que tenho do meu Estado e a vocação daquela região onde estou naquele momento.

CINFORM ON LINE: Falando das questões nacionais, existe uma expectativa de filiação do presidente Jair Bolsonaro no Progressistas? Qual a sua avaliação?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Estou esperando o comunicado, as conversas continuam mantidas, fala-se em outros partidos e também no Progressistas. A possibilidade do presidente se filiar na nossa legenda é enorme e faremos um evento maravilhoso para recepciona-lo. Com a chegada dele, também virão cerca de 40 deputados federais e o nosso partido vai se tornar o maior do País. A legenda já está consultando o comportamento dos Diretórios, em cada Estado, sobre as eleições de 2022, e tudo estará bem afinado com a vinda do presidente que disputará a reeleição. Todos nós estamos comprometidos com isso e é questão de tempo apenas.

CINFORM ON LINE: A PEC dos Precatórios foi aprovada em 1º turno na Câmara dos Deputados. O senhor acredita na ratificação em 2º turno? Quando será? A proposta é boa ou ruim para o País?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Nós aprovamos a PEC em 1º turno e nesta segunda-feira (8) nós votaremos os destaques e a Proposta em 2º turno. Não existe o “fura teto” como a oposição tenta pregar. O que existe é a disposição para usar estes recursos na Educação e, principalmente, para os programas sociais do governo federal. Está tudo alinhado neste sentido e nós estamos certos que a PEC será aprovada nesta segunda-feira.

CINFORM ON LINE: Não chega a ser uma contradição, no momento que o governo federal quer aprovar essa PEC para garantir mais benefícios para o Social, a Esquerda vim com o discurso de “teto de gastos”, que ela não ligava enquanto estava no Poder?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Pois é! As vezes as pessoas falam, principalmente a Esquerda, de políticas sociais, mas são incapazes de observar os feitos do governo de Jair Bolsonaro para o Social. As políticas sociais foram modernizadas e enriquecidas. São fartos os recursos em todas as áreas, mas muitas vezes, por mais que esteja visível, a Esquerda não vai querer enxergar. Nós temos que entender, respeitar esse comportamento, e tentar mostrar da melhor maneira possível. Infelizmente a “grande mídia” do País geralmente não mostra o que o governo de Bolsonaro vem fazendo. Na área de infraestrutura é uma transformação gigantesca.

CINFORM ON LINE: Falando um pouco dos Progressistas, caminhamos para uma disputa sem coligações e o senhor foca em um projeto majoritário. Como seu partido em Sergipe vem se preparando para as eleições proporcionais, de deputados federais e estaduais?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Isso já está praticamente pronto, a gente não pode antecipar essas coisas, porque são estratégias do partido, da mesma forma como fizemos nas eleições municipais. Montamos uma estratégia para eleger 50 vereadores e voltar a ter representação em Aracaju. Deu muito certo, elegemos dois vereadores na capital e conquistamos um crescimento considerável. Com a minha indicação para a chapa majoritária, ainda assim teremos uma candidatura altamente competitiva dentro dos Progressistas. Estamos conversando com os nossos correligionários, com políticos, pessoas da sociedade que podem dar uma contribuição grande para o Estado. Focamos em uma disputa em alto nível. Teremos mulheres pré-candidatas com disposição política para fazerem o enfrentamento que Sergipe precisa.

 CINFORM ON LINE: O senhor conta com o apoio do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, caso seu projeto político para a chapa majoritária seja um desejo do seu agrupamento?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Eu conto com o apoio de todos! Esse é o modelo que nós aplicamos na reeleição do próprio Edvaldo Nogueira, quando nós somamos forças. Todo mundo se somou, cada um fez a sua parte e no próximo ano nós vamos sentar sob a coordenação do governador Belivaldo Chagas e nós vamos escolher nossos representantes majoritários. A partir daí, aquilo que foi sucesso na reeleição de Edvaldo, precisa se repetir. Todo mundo precisa abraçar o projeto porque nós temos um enfrentamento para fazer nas urnas. E a gente vai precisar ser competente o suficiente para poder vencer. Se for mantida esta unidade, nós vamos vencer e vamos fazer uma expressiva bancada federal e estadual.

CINFORM ON LINE: Mudando um pouco de assunto, agora como presidente da Fecomércio, estamos acompanhando uma agenda positiva do “Sistema S” aqui em Sergipe, com uma série de inaugurações. Em tempos de crise, qual o segredo para tantos investimentos?

LAÉRCIO OLIVEIRA: É fruto de um esforço enorme da diretoria e dos conselheiros. Isso se deve à unidade que nós conseguimos estabelecer dentro do Sistema como um todo! Temos um ambiente harmonizado, tanto que enquanto presidente tomei o cuidado de não querer me perpetuar no cargo. Historicamente as Federações do Comércio no País inteiro os presidentes ficam 20 ou 30 anos no cargo. Eu não concordo muito com isso e uma das primeiras providências que tomei, quando assumi a Federação foi mudar o Estatuto, para declarar que o presidente só pode concorrer a uma reeleição. Depois ele tem que sair para entregar o comando a outro. Somos um colegiado de 12 sindicatos e todos têm condições plenas de assumirem a presidência. E por que eu teria que ficar lá 20 anos? Isso pavimentou os caminhos para que a gente conseguisse muitos recursos para Sergipe, propostas que levamos para apresentar ao Departamento Nacional do Sesc, do Senac e da Confederação Nacional do Comércio, de onde eu recebi um apoio muito grande.

CINFORM ON LINE: Concluindo a entrevista e também olhando a retomada econômica, o Sistema Fecomércio/Sesc/Secac, em parceria com a PMA, vai promover o Natal Iluminado, ornamentando as principais praças do Centro Comercial de Aracaju. Além de celebrar a data especial, e incentivar o turismo, esse investimento também pode aquecer as vendas do comércio?

LAÉRCIO OLIVEIRA: Esse é um projeto maravilhoso que se consagrou no nosso Estado e passou a ser uma referência no País inteiro. Com a ajuda dos patrocinadores, a gente fica muito feliz em poder acender as luzes. Depois de tudo o que passamos, teremos a oportunidade de celebrar um Natal especial. A intenção do Sistema Fecomércio/Sesc/Secac é promover, durante cerca de 50 dias, uma transformação dessa região central. É um evento que contempla o povo sergipano, que agrada os turistas e certamente terá reflexos para os lojistas.

Previous Deputados celebram revitalização da rodovia Itabaianinha/Tobias Barreto
Next Alta do milho também impulsiona preço da abóbora irrigada produzida no Sertão Sergipano