Estância (SE): Praia do Abaís segue sem guarda-vidas


Desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), novos hábitos foram adotados pela população e outros foram restringidos pelo governo para evitar a disseminação do vírus, como por exemplo, tomar um simples banho na praia. Porém, com a nova Resolução nº 24, de 1º de julho de 2021, do Comitê Técnico-Científico e de Atividades Especiais (Ctcae), o governador do Estado de Sergipe, Belivaldo Chagas Silva (PSD) liberou o acesso a diversos locais, inclusive o acesso às praias, que são atrativos turísticos e uma opção de lazer bastante procurada pelo público interno. Além disso, as praias também contribuem para o desenvolvimento econômico local.

Em Estância, na praia do Abaís, mesmo com a liberação do acesso pelo decreto estadual, a ausência dos guardas-vidas tem provocado discussões no município do sul sergipano. Um cidadão, que pediu para não ser identificado, afirmou que a Prefeitura de Estância não colocou os guardas-vidas na praia e não explicou o motivo. Os comerciantes entendem que a presença dos profissionais é uma medida necessária para manter a praia segura. “No ano passado, com a parada por conta da pandemia, os guardas-vidas retornaram quando houve um afogamento, que resultou em óbito. Depois, os profissionais pararam novamente. Até o momento, os guardas-vidas não voltaram, mesmo com novo decreto governamental”, afirmou o denunciante.

Os guardas-vidas são essenciais na vigilância da praia e no salvamento de banhistas em risco de afogamento. A situação dos guardas-vidas da Praia do Abaís já chegou ao Poder Legislativo. O vereador Isaías de Jesus Santos (PSOL), o “Nego Bia”, apresentou Indicação nº 421/2021, que solicita ao prefeito Gilson Andrade de Oliveira (PSD), o retorno dos guardas-vidas à praia do Abaís. Na indicação, o vereador justifica que no último fim de semana as pessoas começaram a circular na praia, por isso a importância dos profissionais para manter a segurança e também para orientar os banhistas para evitarem as áreas de riscos.

O vereador “Nego Bia” disse à reportagem do CINFORM, os motivos que o levou a apresentar a indicação na sessão do legislativo municipal. “Realmente recebemos reclamações de pessoas que o grupamento guarda-vidas estava com as atividades suspensas, buscamos conhecimento sobre o fato e o que descobrimos é que a suspensão se deu com a proibição da utilização das praias pelo comitê de enfrentamento à Covid. Porém, já estamos caminhando para o terceiro final de semana pós liberação e os serviços não retornaram, deixando assim nossos banhistas desprotegidos”, destacou o parlamentar estanciano.

O vereador também disse ainda que até o momento não obteve nenhuma resposta do Poder Executivo e que não vai ficar omisso ao caso. O parlamentar disse que se a situação persistir, o caso será encaminhado ao Ministério Público, pois o Abaís é frequentado por muitos turistas, além dos próprios munícipes.

De acordo com dados divulgados pelos guardas-vidas de Estância, em quase oito anos, os profissionais já realizaram mais de 200 salvamentos de afogamentos. A equipe também salvou vítimas de queimaduras de caravelas, encontrou crianças que se desencontram dos pais ou responsáveis, além de outros diversos atendimentos.

A secretária de Comunicação Social da Prefeitura de Estância, Laísa Carvalho Sobral, justificou a ausência dos guarda-vidas à reportagem. “Por conta das chuvas intensas que caíram na região litorânea de Estância, foi avaliada que em decorrência de um diminuto público nas áreas de banho da praia do Abaís, não haver a necessidade de emprego dos guardas-vidas. Porém, já estamos avaliando para a retomada dessas atividades, o mais breve possível.

Por Keizer Santos

Previous Deputados participam de assinaturas para novas obras na Orla Sul
Next Anvisa autoriza análise da eficácia de dose de reforço da AstraZeneca