Sergas adota medidas para reduzir impacto do reajuste do gás natural anunciado pela Petrobras


Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u739694153_cinformonline.wp_ppress_meta_data' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ppress_meta_data WHERE meta_key = 'content_restrict_data'

A Petrobras anunciou recentemente um reajuste de cerca de 38,83% no preço da molécula e transporte do gás natural. Porém, em decorrência dos desafios provocados pela pandemia de Covid-19 e a consequente crise econômica que afeta o país, e seguindo orientação do Governo do Estado, a Sergas passou a ofertar um pacote de benefícios aos seus usuários dos segmentos comercial, residencial, veicular e parte do industrial, visando atenuar os efeitos do aumento informado pela Petrobras.

O benefício para as indústrias se aplica àquelas cujo consumo de gás natural é de até 500 m³/dia. Esta medida é oferecida aos usuários adimplentes com a Companhia em duas modalidades distintas: com parcelamento dos pagamentos em até seis meses, sem incidência de juros ou multa, e com a primeira parcela de cada fatura podendo ser paga em até 30 dias após a data original de vencimento. A medida é válida para os pagamentos com vencimento nos meses de março, abril, maio, junho, julho e agosto de 2021.

Vale destacar também que os usuários que não têm interesse em aderir ao parcelamento das faturas, poderão solicitar a prorrogação da data original de vencimento por até 30 dias, sem que incorra juros ou multas. Já aqueles usuários industriais que, porventura, estiverem inadimplentes junto à Sergas e que desejarem usufruir dos benefícios oferecidos, deverão regularizar previamente sua situação, podendo fazê-lo mediante solicitação de parcelamento dos títulos em aberto em até seis vezes, com incidência de juros e de multa.

Os benefícios também contemplarão os segmentos residencial, onde atingirá cerca de 33.000 residências, e o segmento comercial, o qual conta com 271 estabelecimentos. Já o pacote de benefícios ofertado no segmento veicular consiste na isenção dos Postos de Combustíveis que revendem o GNV da taxa mínima de consumo anual contratada.

O presidente da Sergas, Valmor Barbosa, esclarece que “os preços praticados no mercado do gás natural são definidos pela Petrobras, levando-se em conta a variação no mercado internacional do petróleo e seus derivados, assim como a cotação do dólar no período”, mas que “com todas as medidas adotadas pela

Sergas, em conjunto com o Governo do Estado, possa mitigar os efeitos do reajuste anunciado pela Petrobras, única supridora do insumo”, completa.

Para detalhar mais, o percentual anunciado pela Petrobras da tarifa bruta será de 38,83%, porém o impacto da tarifa média do gás natural em todos os segmentos repassados pela Sergas será de 29,37%. Para os segmentos específicos, o reajuste ficará da seguinte forma: no segmento veicular, o GNV terá reajuste de 26,85%; no residencial 17,44%; no comercial será majorado em 22,37%; e no industrial terá um reajuste médio de 29,18%.

 

Fonte: ASN

Previous Estudo da UFS propõe implantação do ICMS ecológico em Sergipe
Next Quase metade dos contribuintes ainda não enviou declaração do IR