Exame de DNA ratifica que restos mortais eram de piloto mineiro


Com laboratório de DNA, peritos fizeram uma rápida análise das amostras enviadas na segunda-feira

Pouco mais de 24 horas depois de encaminhar amostras dos restos mortais encontrados no local do acidente aéreo que vitimou o piloto mineiro Adriano Eugênio de Leon Ribeiro, 32 anos, peritos do Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) da Secretaria da Segurança Pública concluíram, nesta terça-feira (11), os exames no laboratório de DNA. Os resultados confirmaram que o corpo é do piloto.

Já na última sexta-feira, através de um análise feita pelos papiloscopistas da SSP, com exames de confronto datiloscópico, já foi possível positivar o membro superior encontrado no local do acidente como sendo pertencente ao piloto. Com essa análise das digitais e o plano de vôo, que confirmava ser a única pessoa na aeronave, o IML procedeu com a liberação do corpo.

Agora, os laudos do IAPF e do Instituto Médico Legal serão enviados para a Polícia Federal, com detalhes de todo o trabalho feito pelos peritos, a fim de auxiliar no processo de investigação sobre a morte do piloto.

 

SSP

Previous Latinos viajam aos Estados Unidos em busca de imunização
Next Auxílio emergencial: trabalhadores nascidos em setembro já podem sacar