Em tempos de pandemia, manter as atividades físicas garante qualidade de vida


Hipertensão, diabete, obesidade, ansiedade. São inúmeros os problemas ocasionados pelo sedentarismo. A atividade física ganha importância porque ela vai muito além da estética. É comum pessoas procurarem o profissional de educação física falando: quero emagrecer, quero meu corpo bonito. Mas a atividade física gera um bem muito maior, pois melhora a circulação sanguínea, fortalece o sistema imunológico, diminui o risco de doenças cardíacas, fortalece os ossos, melhora a qualidade do sono, e também, faz bem à saúde mental.

O professor de educação física e personal trainer, Wellington Junior, lembra que, tomando todos os cuidados para prevenir a Covid-19, e com uma excelente orientação, dá pra para realizar uma atividade física neste período de pandemia. “Também é possível treinar em casa. Hoje com a internet tudo fica muito mais fácil. É possível ter o treino na palma da mão por meio de aplicativo ou realizar treino online com o profissional formado em Educação Física”, salientou.

Qualquer pessoa pode iniciar a atividade física, desde que bem orientado. É o que explica o personal. “A primeira e grande orientação é procurar um professor formado e capacitado para atender sua necessidade. Outra orientação muito importante: não fazer treinos milagrosos que existem na internet. O treino que vê pode não ser adequado para você. E não ficar parado, procure logo se exercitar, mesmo com a pandemia dá para praticar atividades físicas”, aconselhou.

É o que tem feito a bancária Júlian Gabrielle dos Anjos Bomfim. A pandemia não atrapalhou suas corridas, que antes eram feitas durante a semana na 13 de Julho, e no fim de semana na Orla de Atalaia. Agora, segundo ela, a atividade começa e termina na porta de casa. Uma precaução para evitar aglomeração. “Antes eu treinava com o apoio do clube e vendo outras pessoas correrem, mas agora treino sempre sozinha. Também optei por não treinar uma corrida mais longa nesse momento”, disse.

De acordo com Júlian, a corrida mudou a sua vida. “Eu já me cuidava praticando musculação. Porém, a corrida me deixou muito mais disposta e mais saudável. Mais animada para a vida. Me mostrou que eu era capaz de muito mais do que eu pensava. Sou apaixonada pela corrida e por tudo de bom que ela me trouxe. Já participei de várias provas de corrida entre 5km e 21km e tô morrendo de saudade de ver aquele monte de gente sendo feliz juntas”, comentou.

 

Previous Asma controlada, leve e moderada, não representa risco para a Covid-19
Next Fonoaudiólogos atuam na reabilitação das vítimas da Covid-19