Obras da Orla Sul geram entusiasmo para empresários do setor turístico e população


Foto: Marcos Rodrigues/ Sedurbs

Sergipanos comemoram realização da obra e ressaltam que projeto trará benefícios para incentivar turismo e lazer na região

“A orla já é bonita, tenho certeza que, quando concluir essa obra, será uma das melhores e mais bonitas do Brasil. Essa reforma é sensacional, vai atrair turista, gerar emprego e vai dar ainda mais motivos para eu querer passear e fazer minhas caminhadas aqui na orla”. O relato é do aposentado Walter Nunes, morador do bairro Farolândia, na zona Sul da capital. A orla é o local escolhido para as caminhadas diárias e a conclusão da obra da Orla Sul, que vai ampliar o espaço de lazer e esportes no litoral de Aracaju, é esperada com ansiedade.

Realizada pelo Governo de Sergipe, a obra faz parte da ampliação da infraestrutura turística do estado e é um dos eixos do Programa de Recuperação da Economia – Avança Sergipe. O objetivo é acelerar a recuperação da economia sergipana no momento posterior às medidas de isolamento social e de restrição ao funcionamento de setores econômicos, tomadas no enfrentamento aos efeitos da pandemia da Covid-19.

Se a população está ansiosa e feliz , os empresários do setor de bares e restaurantes não veem a hora de ver a grandiosidade da obra pronta para ser explorada por turistas e sergipanos. João Rodrigues comprou um bar em outubro do ano passado, no trecho em que está sendo realizada a reforma e está muito satisfeito e cheio de expectativas. “A benfeitoria que vai trazer para nossa orla e nossos bares, vai ser ótima. Essas opções de passarelas, área de banho, essas decidas próximas aos nossos bares, área de esporte, iluminação, isso vai atrair mais pessoas para orla, como também os turistas e para nós, comerciantes da área, é muito positivo essa intervenção, só vem agregar”, comemorou o empresário.

O projeto total da Orla Sul tem início a partir da intersecção da Avenida Santos Dumont com a Rua Deputado Clóvis Rollemberg, no bairro Atalaia, seguindo a faixa litorânea da Rodovia Inácio Barbosa (SE-100) até Farol do Mosqueiro, no limite com o município de Itaporanga D’Ajuda, totalizando quatro trechos, que somados à recuperação da rodovia terão investimentos previstos na ordem de R$ 85 milhões.

“Essa primeira etapa da obra está em torno de 85% da sua execução. Os trechos 2 e 3A estão na ordem de 15% os dois, com previsão de conclusão até o final do ano. Já os demais trechos estão em fase de licitação. Além disso, foi solicitado pelo governador que fizéssemos a licitação para restauração, também, da Rodovia Inácio Barbosa como um todo, desde a Passarela do Caranguejo até o Farol”, informou o superintendente da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sdurbs), Ubirajara Barreto.

Nessa primeira etapa, são 131 trabalhadores envolvidos na execução da via Fábio Costa Santos é um deles. Ele estava desempregado até começar a obra e foi contratado pela empresa responsável, agora está feliz da vida pelo salário que cai na conta todos os meses e por estar trabalhando no que gosta de fazer, ajudar a construir obras que vão melhorar a vida da população. “Antes estava trabalhando fazendo bico e desde que começou a obra fui contratado para trabalhar. Esta obra vem gerando renda, mais emprego, e o outro ponto é que a orla vai ficar ainda mais bonita, o projeto é grande, bonito e tenho orgulho de participar dessa obra que vai mudar a orla como um todo”, relata.

A obra

O trecho 1: tem 2.160 metros de extensão e um investimento de R$ 8,6 milhões. Abrange as intervenções no lado esquerdo da Rodovia SE-100 no sentido Atalaia/Mosqueiro, com início a partir da Rua deputado Clovis Rollemberg até a proximidade do Loteamento Aruana (no final do Tecarmo). Os serviços correspondem à implantação de ciclovia e calçadas com acessibilidade (rampas, piso tátil e sinalização vertical e horizontal), criação de bolsões de estacionamento e áreas contendo aparelhos de ginástica, brinquedos, espreguiçadeiras, esculturas e bicicletário e a construção de cinco passarelas de acesso ao mar. Além disso, será feita a reconstrução da área do deque do banho doce, construção de mureta e banco linear em todo o perímetro e implantação de projeto paisagístico através da inserção de espécies vegetais nativas.

Já o trecho 2: totaliza 860 metros e valor de R$ 2,7 milhões em investimentos. Tem início no final do trecho 1 (um) e vai até a rótula do Loteamento Aruana, área que contempla os 17 bares existentes e construídos pela P.M.A. Nesse trecho está previsto a reforma e implantação de calçadas e ciclovias; 02 quadras de vôlei; 01 quadra poliesportiva; 03 passarelas de concreto; 04 áreas de apoio para piquenique, implantação de equipamentos de ginástica; construção de 17 abrigos para bares existentes; construção de Posto Policial; construção de Estação PCD; construção de área de apoio para ambulantes e banhistas, inclusive com banheiros; implantação de equipamentos lúdicos; implantação de bicicletário; construção de 02 postos de Salva-Vidas; construção de arquibancada em concreto.

O trecho 3 A: com extensão de 1.880 metros, totaliza R$ 13.140 milhões. Tem início a partir da rótula do Loteamento Aruana e vai até o Bar Maré Mansa, contemplando um conjunto de 22 bares. Entre as principais intervenções: implantação de ciclovias e calçadas; 09 bolsões de estacionamento com 262 vagas; readequações geométricas da rodovia para ordenamento e melhoria do tráfego; construção de estação PC, inclusive com banheiros; implantação de 03 espaços infantis, equipamentos de ginástica; centro de informações turísticas; construção de 1.500 de mureta e banco; prédio para feirinha de praia; rede de esgotos sanitários; rede de drenagem pluvial; bicicletário; 04 lombofaixas; criação e implantação da praça da rede; estações de descanso coberto; recuperação ambiental e paisagística através da inserção de espécies vegetais.

Previous MEI deve ficar atento ao novo valor de contribuição
Next Pandemia é mais um fator para aumentar o estresse no trânsito