Homicídios caem 45% em Itabaiana em quatro anos


Dados revelam reduções consecutivas desde o ano de 2016

Itabaiana completou um período de 30 dias sem o registro de homicídios no município, que fica localizado na região Agreste de Sergipe. Entre o mês de novembro, com uma ocorrência registrada no dia 18 daquele mês, e a última ocorrência nesse domingo, 20 de dezembro, houve um intervalo de mais de um mês sem a ocorrência de mortes violentas no município. Segundo os dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceacrim) da SSP, de janeiro a novembro de 2016, foram 91 homicídios na cidade. Ao passo que, no mesmo período de 2020, foram 50 casos de mortes violentas. O levantamento aponta a redução de 45%.

De acordo com os dados da Ceacrim, no ano de 2016, no qual houve uma alta nos índices de criminalidade em todo o estado, foram contabilizados 91 homicídios no período de janeiro a novembro em Itabaiana. Ao final daquele ano, foram 100 ocorrências de mortes violentas na cidade serrana. No ano seguinte, 2017, de janeiro a novembro foram 77 crimes. Em todo o ano, 87. Já em 2018, considerando apenas os 11 meses, foram 64 casos e, ao final do ano, 68. Em 2019, de janeiro a novembro, 69 ocorrências e 73 crimes em todo o ano. Até o final de novembro de 2020, foram 50 casos.

Os índices representam reduções consecutivas desde o ano de 2016. Em comparativo entre o período que abrangeu janeiro e novembro de 2019 e de 2020, a redução foi de 28%. A queda foi de 22% entre 2018 e 2020. Já entre 2017 e 2020, a retração foi de 35%. Por fim, entre 2016 e 2020, a Ceacrim verificou a redução de 45% na ocorrência de homicídios na cidade de Itabaiana. O trabalho integrado entre o 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM), comandado pelo coronel Sidney Barbosa, e a Delegacia Regional de Itabaiana, coordenada pelo delegado Tarcísio Tenório, resultou nos dados positivos obtidos na cidade.

“Nos últimos meses, as equipes vêm realizando operações de repressão a homicídios, tráfico de drogas e roubos, tirando de circulação indivíduos suspeitos, apreendendo armas de fogo e drogas”, destacou o delegado. “Nossa primeira providência foi fazer o mapeamento dos crimes de homicídios que ocorreram nos anos anteriores e, de posse dessas informações detalhadas, montamos estratégias para combate específico ao crime de homicídio”, complementou o coronel.

O secretário João Eloy também ressaltou que a integração entre as forças de segurança contribuiu positivamente para o número de vidas salvas com a redução dos homicídios. “Sem dúvidas, a integração entre as Polícias Militar, Civil e a Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp) no combate à criminalidade em Sergipe foi essencial para a queda dos números de homicídios em Itabaiana e em todo o estado de Sergipe. Estamos constantemente mapeando a mancha criminal em todas as regiões de Sergipe e definindo ações estratégicas para o combate da criminalidade e, sobretudo, a preservação de vidas em cada localidade do nosso estado”, pontuou.

Fatores para redução

A queda na incidência de homicídios se deve à retirada de armas ilegais das ruas e a prisão de suspeitos de homicídios, conforme ressaltou o delegado regional. Em números totais, 30 homicidas foram capturados em 2020, seja em flagrante ou por cumprimento de mandados de prisão. Além disso, 116 armas de fogo foram retiradas de circulação e apreendidas pela Delegacia Regional de Itabaiana.

“São mais de uma centena de armas de fogo fora do alcance de criminosos e 30 suspeitos encarcerados e longe do convívio social. O número de prisões é bastante expressivo, quando observamos o quantitativo de casos consumados no ano e o total de pessoas presas por todos os tipos de delitos na cidade serrana”, enfatizou Tarcísio Tenório.

No segundo semestre do ano, a taxa de elucidação de homicídios atingiu 70% dos casos remetidos à Justiça. Considerando o total de inquéritos instaurados no período, o índice é de 52%. Ao longo de 2020, 114 inquéritos de homicídios foram enviados à Justiça, incluindo procedimentos represados de anos anteriores, o que reflete na redução do passivo de casos. Os quatro setores da Regional – Homicídios, Narcóticos, Crimes Patrimoniais e Vulneráveis – remeteram 598 inquéritos policiais à Justiça em 2020.

Por ASN

Previous Programa #GPcomVC do Grupo Petrópolis inicia fase prática em bares e restaurantes de todo o Brasil
Next Bancos abrem pela manhã na véspera do Natal