Prefeitura de Aracaju reforça necessidade de ampliar isolamento social


 “Fique em casa”. Essa frase vem sendo exaustivamente repetida por gestores, autoridades sanitárias e de saúde, mas ainda não tem sido cumprida de forma efetiva em muitos municípios. Em Aracaju, os índices de isolamento social, embora sigam a média do Estado e do país, continuam abaixo do ideal: segundo o último levantamento, a capital mantém uma taxa de 39,4% de isolamento, contra 38,4% de Sergipe e 39,3% do Brasil.

O comparativo é do último 10 de junho, portanto, antes do feriado e do ponto facultativo decretado para esta sexta-feira, dia 12, como uma alternativa da gestão municipal de Aracaju para melhorar as taxas. Junto aos “feriadões”, a Prefeitura também determina a fiscalização dos bairros a fim de manter as pessoas em casa.

“Esses quatro dias são uma grande oportunidade de ficar em casa e reforçar o isolamento social, ajudando a conter o crescimento da curva da covid-19”, reforça o secretário municipal da Defesa Social e Cidadania (Semdec), Luís Fernando Almeida. Para ele, o momento requer o trabalho do poder público, mas em parceria com a sociedade. 

“É um esforço de todos. Sabemos que é cansativo, mas é preciso que a população se some para que a gente possa dar tratamento digno a quem precisar de hospital e não precisemos ver leitos lotados. E tenho certeza de que, na segunda-feira, teremos atingido um índice de isolamento muito melhor”, reitera. 

Secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza explica que, ao analisar o índice de isolamento social e as taxas de registros de doença, fica clara a relação entre os indicadores. “A melhor medida a ser tomada ainda é manter o isolamento social, o distanciamento entre as pessoas, para que, dessa forma, o serviço de saúde possa ter capacidade para atender a quem precisa”, afirma. 

Isolamento Social – O maior índice de isolamento das últimas semanas foi registrado no dia 7 de junho, quando a capital atingiu 47,8%. Já o menor, 37,6%, foi no dia 9. Os bairros com a menor taxa de pessoas em casa, no momento, são Olaria (35,4%), Marivan (35,7%) e Soledade (35,7%). Já os bairros com maior isolamento são Treze de Julho (46,9%), Grageru (46,5%) e (Suíssa (45%).

Mas, mesmo tendo os melhores índices, as localidades também registraram queda nas taxas nas últimas semanas, o que reforça o alerta da necessidade de se manter em casa. “Precisamos de vocês, cidadãos e cidadãs aracajuanos. Contamos com a ajuda de todos para proteger a cidade”, ressalta o secretário Luís Fernando.     

Previous Dólar dispara de novo e fecha acima de R$ 5, na 1ª alta semanal em um mês
Next OMS alerta: coronavírus atinge de forma mais dura as Américas