Sergipanos se reúnem com ministra Damares e primeira dama Michelle Bolsonaro


Reunião faz parte do alinhamento do Instituto Brasil200 a projetos do Governo Federal

Aconteceu na noite desta terça-feira, 26, uma reunião da Ministra dos Direitos Humanos Damares Alves e da Primeira-Dama, Michelle Bolsonaro com o grupamento de integrantes do chamado Instituto Brasil200. O encontro, que foi realizado de forma tele presencial (online), contou com a participação de líderes de diversos estados do país, incluindo o estado de Sergipe.

Na pauta estava a formação de uma parceria do grupo com o Governo Federal, através do Ministério de Direitos Humanos e o apoio ao projeto “Pátria Voluntária” que tem à frente a figura da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. “O Brasil precisa despertar cada vez mais a solidariedade, é uma honra para nós do Instituto Brasil 200, sermos convidados para compor uma parceria através da Ministra Damares e a primeira Dama Michele Bolsonaro, unindo forças junto ao governo federal pensando nos mais necessitados” disse Dilermando Júnior, novo Coordenador do grupo em Sergipe. Ele sucede a Lúcio Flávio Rocha que atua agora na Coordenação Nacional do Instituto.

A pauta surgiu a partir da iniciativa do Brasil200 batizada de “Quarentena sem Fome”, que está levando refeições para moradores de rua durante a pandemia em diversos estados do país. A ação chamou a atenção do Ministério dos Direitos Humanos, que fez o convite para a reunião. Toda interlocução foi feita através de Davi Calazans, sergipano que integra o Governo Federal em Brasília. O instituto já fazia parte do grupo de apoiadores do Governo Bolsonaro.

Além da pauta social, a reunião também tratou do alinhamento do grupo ao discurso da Ministra Damares contra os excessos de restrições às liberdades individuais dos cidadãos, inclusive sobre fechamento de comércios, praticada por Governadores e Prefeitos. “A fala da Ministra Damares representa o sentimento de todo brasileiro de bem que está sendo cerceado de seus direitos, especialmente o mais fundamental: o de trazer o sustento para a família. Além de proibir caminhadas nas praias e passeios nas praças, Prefeitos e Govenadores deste país querem obrigar aos pais e mães de família que morram de fome presos em suas casas. Trabalhadores viraram bandidos e estão sendo algemados e presos. Até carreata querem proibir” afirmou Lúcio Flávio Rocha, atual Coordenador Nacional do grupo.

Também estiveram presentes na reunião os sergipanos: Ygor Sydharta, Domingos Pingo e Marcos Sousa. Um ato oficial será agendado em breve, em Brasília, junto à imprensa, para oficializar a cooperação nos projetos sociais.

Previous Irresponsáveis destroem equipamentos de higienização nos terminais
Next Shoppings e centros comerciais reabrem hoje no Distrito Federal