Pastores sergipanos pedem reabertura dos templos


Os líderes das igrejas evangélicas asseguram cumprimento de normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde

Líderes de Igrejas evangélicas se reuniram nesta terça-feira, 28, para tratar dos impedimentos do Governo do Estado para realização de cultos, mesmo com medidas de restrição e prevenção planejadas ou formato drive in. As Igrejas contestam que outros serviços não essenciais (no comércio) tenham sido reabertos pelo Estado.

Os líderes estarão enviando ao Governo um ofício manifestando a  discordância ao impedimento e voltando a solicitar a reabertura das Igrejas seguindo o entendimento das restrições necessárias,  como distanciamento entre as pessoas, uso de máscaras e álcool em gel, e outros. Eles apontam como exemplos casos de capitais e cidades por todo País, em que cultos estão ocorrendo normalmente, de forma ordeira e cumprindo todas as medidas de segurança.

De acordo com os representantes das instituições, a Igreja é um lugar essencial que exerce importante papel de contribuição espiritual, emocional e social na vida das pessoas.

Participaram da reunião sacerdotes da Igreja Reformada de diversas denominações, a saber:

•Pr. Luiz Antonio (Líder e pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular em Sergipe)
•Pr. Virgínio (Pres. da Assembleia de Deus Missão)
•Pr. Marcos Andrade (Vice-Pres. Nacional da Presbiteriana Renovada e Pastor da Família Renovada)
•Pr. Paulo Sérgio (pastor da PIBA)
•Pr. Emanuel (pastor da Presbiteriana 12 de Agosto)
•Pr. Vanderlei (pastor e líder da Igreja Internacional da Graça)
•Pr. Caio (pastor da Assembleia de Deus)
•Pr. Diego Fortunato (pastor da IEQ bairro Suíssa)
Participou ainda, por contato remoto, o Reverendo Jorge Abreu, presidente da União dos Ministros Evangélicos do Estado de Sergipe (Umese)

Previous Governo prorroga prazo de entrega da declaração do IR por dois meses
Next Coronavírus: ministro da Saúde reconhece agravamento da situação