Sergipe registra maior queda de desocupação do país


Pesquisa do IBGE aponta queda na taxa de desocupação no estado de 2,8 pontos percentuais, no comparativo entre os meses de julho, agosto e setembro de 2018 e de 2019

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontaram uma queda na taxa de desocupação do país e de Sergipe no terceiro trimestre deste ano.

De acordo com as informações divulgadas, Sergipe foi o estado que registrou a maior redução, de -2,8 p.p.,se comparado com o mesmo período do ano passado. Além de Sergipe, houve queda também apenas nos estados de São Paulo (-1,1 p.p.) e Alagoas (-1,7 p.p.).

“No terceiro trimestre de 2018 a desocupação era de 17,5% da população economicamente ativa. Já neste ano, caiu 14,7%, representando uma redução de 2,8 pontos percentuais. Foi a maior redução entre todos os estados e uma informação interessante é que esse crescimento se concentrou no interior do estado”, ressaltou o economista Ricardo Lacerda.

Novas ocupações
Ainda de acordo com Lacerda, nos meses de julho, agosto e setembro deste ano, o estado sergipano registrou 77 mil novas ocupações, a maior parte delas informais, mas o emprego formal no setor privado também teve incremento, de cerca de 6 mil novos postos de trabalho.

“É um dado significativo, pois todos os setores aumentaram a ocupação. Os que mais aumentaram foram os segmentos de Alojamento e Alimentação, o setor de Outros Serviços, que engloba serviços pessoais e de salão de beleza, por exemplo, além dos setores de Transporte e Armazenagem e do de Construção Civil, que teve um incremento, neste índice, de 9 mil pessoas”, explicou.

As informações também constam no Observatório do Mercad de Trabalho, relatório produzido pelo professor de Demografia da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Kleber Fernandes. Ele reforça a informação de que o crescimento da ocupação teve mais destaque no interior do estado, e não na Grande Aracaju.

“A taxa de desocupação seguia estável e começou a registrar queda desde o final de 2018, quando caiu de 17,5% para 15%. No interior, essas desocupação caiu um pouco mais, de 15% para 13%, o que mostra que os demais municípios sergipanos, e não só Aracaju, também são responsáveis pela queda da taxa”, complementou o professor.

Previous Fredson Navarro anuncia retorno do Bloco Por Amor ao Iate
Next Artistas preparam show especial para a Odonto Fantasy