10ª turma de egressos da Fundação Renascer conclui formação em parceria pública


O Estado e o Senac disponibilizam cursos profissionalizantes para qualificar a mão de obra dos jovens egressos, de modo a auxiliar no acesso ao mercado de trabalho

“Nunca tive boas oportunidades antes da Fundação Renascer. Participei de oficinas de música e teatro, passava por exames e até acompanhamento de psicóloga. Quando fui liberado pela justiça achei que as oportunidades iriam acabar, até que fui chamado para ser aluno do Senac – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial”, disse o jovem M.S.F, de 17 anos. Acolhido pelo departamento de egressos da Fundação Renascer, o adolescente é um dos alunos que se formaram na décima turma profissionalizante, fruto de um termo de cooperação técnica firmado entre o Governo de Sergipe e o Senac.

Com base nas recomendações previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA),e no Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), ao longo dos últimos dez anos, o Estado disponibiliza cursos profissionalizantes para qualificar a mão de obra dos jovens egressos, de modo a auxiliar no acesso ao mercado de trabalho. A parceria respeita ainda a Lei do Adolescente Aprendiz, que regulamenta o contrato de aprendizagem ao adolescente maior de 14 anos e menor de 24 anos para uma formação técnico-profissional, com anotação na Carteira de Trabalho e garantia de salário mínimo.

De acordo com o presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira, concluir a décima turma desse convênio reafirma que está sendo trilhado um caminho correto na perspectiva da socioeducação, através de um esforço administrativo realizado pelo Governo de Sergipe e pelo Senac, com apoio do Ministério Público Estadual e da Defensoria Pública.  O gestor ressalta a importância da participação das famílias e do interesse dos próprios jovens em minimizar os conflitos do passado e participar do programa, em busca de qualificação profissional.

“Somos apenas uma espécie de cajado. Nossas servidoras do Programa de Egressos se desdobram para manter o curso, juntamente com o Senac. Comemoramos mais essa formatura, mas elevamos a participação fundamental dos pais ou responsáveis, e dos próprios alunos, que enxergaram no Senac a oportunidade de crescer na vida. Sem a união dessas forças não estaríamos em 2019 comemorando mais esse ponto positivo na história da socioeducação sergipana”, declarou.

Entre os cursos disponibilizados estão: Aprendizagem Profissional Comercial em Serviços Administrativos; em Serviços de Vendas; em Serviços de Supermercados; em Recepção de Serviços de Saúde; em Serviços de Atendimento em Postos de Combustíveis; e em Serviços Administrativos em Instituições de Saúde. “Eu confio no potencial desses jovens. Se for preciso, me coloco à disposição para ir com eles até o local da entrevista de emprego para dar minha palavra. Sei que pagaram pelos equívocos do passado e que estão dispostos a seguir construindo um futuro promissor”, afirmou Wellington Mangueira.

Fonte: ASN

Previous Sergipe é o 5º estado com maior redução de homicídios nos primeiros meses deste ano
Next Bolsonaro e papa Francisco condenam ataques no Sri Lanka