Violência aumenta e alavanca procura por seguro de veículos em Sergipe


Crise financeira não atinge setor de seguro de carros em Sergipe

A violência continua amedrontando a população sergipana e os altos índices de roubos e furtos de carros fizeram com que a procura por seguros automotivos aumentasse 11% nos 10 primeiros meses de 2018. Segundo levantamento da Confederação Nacional das Empresas de Seguros (CNSeg), entre janeiro e outubro, os motoristas sergipanos desembolsaram quase R$ 200 milhões para garantir ressarcimento em caso de roubo, furto ou acidente com perda total.

Érico Melo diz que crise não atingiu setor de seguros em Sergipe

A Superintendência de Seguros Privados (Susep), informou que no primeiro semestre de 2018, Sergipe registrou os maiores percentuais em crescimento do faturamento com seguros no país. O seguro mais contratado é o de veículos. Vida e patrimonial ficam em segundo e terceiro lugar. Enquanto isso, a economia brasileira se comparada ao mesmo período, obteve recuo de 1,9%, segundo o IBGE.

“O setor de seguros tem resistido ao atual momento de crise e esse cenário está ligado à evolução da percepção dos condutores sobre a necessidade de adquirir apólices de seguros. Há 20 anos o mercado de seguros representava 0,9% do PIB, hoje esse índice é de 6%”, comemora Érico Melo, presidente do Sindicato dos Corretores do Estado de Sergipe (Sincor).

Violência em alta
A CNseg divulgou que em Sergipe houve um aumento da violência de 6,3% em comparação ao ano passado. Já de 2015 para 2018, o aumento foi de mais de 50%. Desses veículos roubados e furtados no primeiro semestre, 658 foram recuperados, o que corresponde a 39,70%, o quarto pior índice do país.

De acordo com dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública, de janeiro a outubro deste ano foram registrados cerca de 600 furtos e 1800 roubos a veículos, o que representa cerca de oito crimes envolvendo carros por dia. A capital lidera o ranking das ocorrências seguida por Nossa Senhora do Socorro, Itabaiana, Lagarto e Barra dos Coqueiros.

Érico Melo observa que a violência está cada vez maior e alerta que o sergipano deve manter seu bem no seguro mesmo enfrentando a crise financeira. “Com o aumento da violência fica cada dia mais importante a contratação de um seguro, que na eventualidade da ocorrência de um sinistro, possa garantir os bens que muitas das vezes passam-se vários anos para se obter. Além do mais, as seguradoras adicionaram em seus produtos diversos serviços que são muito úteis e trazem vantagens substanciais para o cliente, como serviços de encanador, eletricista e chaveiro. O ideal é contratar o seguro através do corretor de seguros que indicará qual a seguradora e o produto que atenda às suas necessidades”, orienta.

Seguro protege patrimônio diante de acidentes, roubos e furtos

Economia
Além de oferecer tranquilidade ao condutor e passageiros, o seguro de veículos protege o patrimônio conquistado diante de possíveis acidentes de trânsito, roubos ou furtos. No mesmo período que o país enfrenta um momento de crise financeira gerando desemprego e fechando empresas, cresce a procura pelos seguros possibilitando a expansão do mercado com novas ofertas de emprego em Sergipe.

Mesmo com problemas financeiros, os condutores se esforçam para manter o veículo segurado levando em consideração que a violência está amedrontando a população. Cerca de 100 boletins de ocorrências são registrados por mês na Delegacia Plantonista de casos de furtos e roubos de veículos no estado.

Érico Melo disse que o setor de seguros tem sido resiliente, mesmo quando o momento econômico não é favorável. “Continua apresentando bons resultados. Esse ano o setor já registrou crescimento de 10% em relação ao mesmo período de 2017”.

Edinaldo Roseno reduziu despesas para manter carro segurado

Segurança
A empresa de móveis planejados que o design de interiores Edinaldo Roseno trabalhava em Aracaju fechou as portas e decretou falência no ano passado, ele foi dispensado e começou novos desafios profissionais mas garante que coloca a renovação do seguro automotivo em primeiro lugar.

“Montei uma empresa em Itabaiana e estou começando um novo modelo de negócio. As despesas são altas mas necessito do carro para trabalhar. Então optei por reduzir outras despesas e priorizei a renovação do seguro do meu carro que me oferece tranquilidade. Prezo pela segurança porque podemos passar por situações inesperadas que vão desde a uma simples colisão até um acidente grave com perda total. A violência está grande e ainda podemos ser alvo de ter o veículo furtado ou roubado”, alerta.

A professora Maria Auxiliadora Oliveira que já teve seu carro furtado, perdeu a renda extra, teve que cortar despesas, mas manteve seu veículo segurado. “Já fui vítima de furto e meu carro não estava segurado. Passei por muitos problemas e decidi investir no seguro. Perdi um serviço que fazia para ajudar no orçamento e ainda tive meu salário reduzido. Enxuguei os gastos mas não dava para ficar sem o seguro. Negociei com o corretor, consegui dividir o pagamento em mais parcelas e ainda ganhei desconto. Necessito do carro para fazer todas as minhas atividades e preciso da garantia que o seguro me oferece”, explica.

Segundo o Sincor, 30% dos veículos de Sergipe estão segurados. “Com adoção de produtos mais simplificados esperamos que o percentual cresça expressivamente. Esse número representa quase 100 mil carros. A média de sinistros no estado é de 11%, uma das maiores do Brasil, enquanto a média nacional é de pouco mais de 8%. O valor médio do seguro de auto aqui é de R$ 1.400”, garante Érico Melo.

“Seguro é indispensável”, defende Cícero Pereira

“Seguro automotivo é imprescindível, é algo que não queremos precisar, mas é bom saber que está à disposição. Quando adquiro um veículo, só saio com ele se estiver segurado. Considero, inclusive, que seguro deveria ser embutido no conceito de direção defensiva, pois vai além de proteger seu patrimônio. Ele minimiza outras situações que trazem aborrecimentos e prejuízos”, garante o economista Cícero Pereira.

Recentemente, a Allianz Seguros inaugurou uma filial em Sergipe e cadastrou 50 corretores. “Decidimos investir no mercado sergipano pelo potencial que o estado possui. A nossa produção tem aumentado significativamente nos últimos anos. Foi preciso criar uma estrutura que acompanhasse essa demanda. Além disso, queremos intensificar o nosso relacionamento com os corretores de seguros e consumidores e estabelecer nossa marca no estado. Iniciamos contratando corretores locais para comercializar o nosso produto oferecendo oportunidade de crescimento”, garante Ricardo Zhouri, diretor regional do Nordeste da seguradora.

Vantagens
As principais garantias ofertadas pelas seguradoras são: assistência de 24h; guincho; assistência para pane mecânica; assistência para pane seca; troca de pneus; desconto em estacionamentos; motorista substituto; hospedagem em hotéis e táxi para remoção.
Algumas seguradoras oferecem ainda bônus para quem não se envolve em acidentes, assistência à residência com encanador, eletricista, reparo técnico em computador e chaveiro.

Hícaro Robert garante que tem seguro indicado para cada perfil de cliente

“Nosso maior objetivo é ver a satisfação estampado no rosto dos nossos clientes, e isso não significa vender o produto de maior valor, mas o produto que melhor encaixa com o perfil de cada um. Desta forma é preciso quebrar alguns tabus do processo de venda. Para ser um bom vendedor é necessário ouvir o cliente para saber a melhor forma de como ajudá-lo. A partir daí podemos identificar qual a necessidade dele e qual produto se encaixa melhor, é no processo de sondagem que o relacionamento ganha um norte e uma relação duradoura”, orgulha-se o corretor Hícaro Robert.

“O principal objetivo do seguro é a proteção de um patrimônio conquistado. Um seguro pode minimizar ou até mesmo excluir prejuízos materiais e também auxiliar em indenizações a terceiros. Além disso, o segurado pode contar com assistências em caso de panes ou pequenos reparos. Muitos destes serviços, como um guincho, se contratados de maneira particular têm custos elevados e nem sempre estão disponíveis no momento que o condutor necessita”, alerta Ricardo Zhouri.

O diretor da Sydharta Corretora de Seguros, Ygor Sydharta, disse que a procura pelos seguros automotivos dobrou neste ano. “Além de aumentar o faturamento, nós dobramos também o quadro de funcionários. Os clientes têm a consciência que se esforçam tanto para adquirir o patrimônio, que muitas vezes diante da insegurança em que vivemos surge a necessidade de assegurá-lo para manter o bem adquirido, pois garante o ressarcimento em caso de sinistro. Vendemos a tranquilidade que ele precisa todos os dias e a certeza da manutenção do patrimônio”, garante.

O seguro de automóvel é para a segurança do motorista e também de terceiros. “Fazendo um seguro, o condutor protege o seu bem, pessoas e a si próprio. É de extrema importância a contratação através de um corretor, que é o profissional capacitado e habilitado para oferecer o serviço adequado. As seguradoras oferecem diversos benefícios para os segurados que vão desde descontos em espetáculos até serviços de assistência na residência”, finaliza Érico Melo.

Previous Wesley Safadão convoca fãs ‘vestidos de branco’ para o Garota White
Next Omissão do Estado condena pacientes com câncer em Sergipe