“Sou o novo contra a velha política”, defende Valadares Filho


Deputado federal vai enfrentar o atual governador no segundo turno

Os sergipanos vão voltar às urnas no próximo domingo (28) para eleger o novo governador do estado. Os candidatos Belivaldo Chagas (PSD) e Valadares Filho (PSB) vão disputar o 2º turno das eleições. No 1º turno, o atual governador recebeu 40,84% dos votos válidos, contra 21,49% do concorrente. A disputa segue acirrada e o deputado federal Valadares Filho defende que representa o novo contra a velha política e pede o voto de confiança dos eleitores.

Valadares Filho tem 38 anos, nasceu em Aracaju, é bacharel em Administração de Empresas. Iniciou sua militância na Juventude Socialista Brasileira. Em 2006, aos 26 anos, foi eleito deputado federal, pela primeira vez, com mais de 85 mil votos, um dos mais jovens parlamentares do Congresso Nacional. Atualmente o deputado exerce seu terceiro mandato na Câmara. A forte atuação do jovem parlamentar sergipano o credenciou a ocupar, no período 2013-2014 a presidência da Comissão de Turismo e Desporto. A defesa da prática esportiva como meio de se fazer a inclusão social de crianças e jovens brasileiros é uma constante na atuação de Valadares Filho. Ele já foi candidato à prefeito de Aracaju duas vezes e ficou em segundo lugar.

Confira a entrevista na íntegra que o candidato concedeu ao CINFORM:
CINFORM – Como o senhor avalia o resultado do primeiro turno das eleições?
VF- Avalio como um resultado positivo. Nossa candidatura chegou onde ninguém imaginava que chegaria sem as maiores lideranças e sem os grandes partidos políticos. O sentimento da mudança mostrou muita força e viram esse sentimento na nossa candidatura. Estou muito satisfeito com o resultado e muito otimista com a nossa vitória no próximo dia 28.

CINFORM -Por que o senhor se considera a melhor opção para governar Sergipe?
VF – Porque eu represento a nova política contra a velha política. São dois projetos totalmente distintos neste segundo turno. A velha política é esse governo do toma lá, da cá, é o governo que já fez as negociatas tradicionais da própria velha política em relação a secretarias, é um governo inchado em cargos comissionados, sem nenhum critério nas nomeações, que massacra servidores públicos e aposentados, que sucateou a saúde pública. Além Dos piores índices com relação à segurança, 180 mil desempregados, que representa o pior índice da nossa história. Enfim, tudo isso representa a velha política dos partidões, dos grandes acordões com todos de um lado só. Já a nova política representa os novos valores, novas ideias, um governo independente que vai priorizar a meritocracia, a gestão qualificada e técnica para que a gente possa qualificar todos os serviços. Em relação à distinção desses dois projetos é que estou muito confiante da vitória da nova política e da mudança.

CINFORM -Quais são os principais problemas de Sergipe e como pretende solucioná-los, caso seja eleito?
VF – Sergipe hoje foi atrasado em todas as áreas, mas destaco três eixos fundamentais: saúde, segurança pública e a geração de emprego são os índices mais alarmantes, somados a educação que tem um IDEB muito aquém do ideal, muito abaixo da média nacional. Nós iremos priorizar essas pastas e essas políticas sem esquecer das outras que também foram muito atrasadas nesse governo. Vamos governar em três eixos: Logo de início iremos auditar todos os contratos em todas as pastas; o segundo eixo visa evitar o desperdício e acabar com esse número exorbitante de cargos comissionados. É inadmissível um governo que vive uma crise fiscal como Sergipe gaste mais de R$ 140 milhões gastos em cargos comissionados. Também iremos diminuir o número de secretarias. Vamos implantar, já nos primeiros dias de governo, uma ampla reforma para melhorar a eficiência da gestão; Já o terceiro eixo atuará no combate implacável à corrupção. A economia deste dinheiro da corrupção irá possibilitar que façamos novos investimentos.

CINFORM – Os partidos aliados vão ter espaço em seu governo de qual forma? Houve promessas?
VF – Estou muito à vontade em relação a isso. Nossa campanha é com o povo, com homens e mulheres de bem que apoiam nosso projeto. Nosso governo não é um governo de negociata, de toma lá, da cá. Assim teremos eficiência administrativa e independência na formação da equipe, e vamos priorizar a meritocracia e a gestão puramente técnica para que tenhamos um governo que melhore a vida das pessoas.

CINFORM – Por que o povo sergipano deve acreditar em seu projeto e votar em você?
VF – Porque eu preciso justamente de uma oportunidade que não tive ainda. É isso que estou pedindo ao povo de Sergipe. Este governo que está aí de Jackson e Belivaldo já demonstrou sua incompetência e falta de compromisso. Já demonstrou que não tem a capacidade de enfrentar os graves problemas do estado. Com a proposta de governo que estamos debatendo com a sociedade, estou certo de que os sergipanos confiam que é o melhor para Sergipe.

Previous Mudar comportamento para atingir metas é o segredo do sucesso
Next Belivaldo Chagas diz que seu projeto planeja os próximos 30 anos