Doar para ajudar


Doações de cabelo ajudam no custo de materiais para crianças do Gacc

A moda dos cabelos curtos voltou, seja Joãozinho, longbob, Chanel, as madeixas mais curtas conquistam cada dia mais mulheres. E é na hora do corte que vem uma decisão importante, deixar os fios no chão do salão de beleza ou doar, escolha simples que pode mudar o dia de alguém.

O Grupo de Apoio a Criança com Câncer (GACC) recebe cabelos a partir de 20 cm como a Analista de Captação, Sineide Gomes explica. “A campanha já tem três anos e durante ela nós percebemos que as crianças e os adolescentes não têm interesse na peruca, elas aceitam a careca. Então o GACC formou um banco de perucas, então percebemos que a gente poderia estar captando recursos através da doação de cabelo e beneficiar as crianças assistidas”.

Logo o projeto Ariel, em homenagem a uma criança assistida, nasceu, como explica Sineide. “Nossas crianças a maioria são do interior do estado, então precisam ficar indo e vindo, então a uma necessidade de uma mala para que elas possam carregar seus pertences. Então a captação de recursos da doação de cabelo é revertida na fabricação de bolsas de viagem para as crianças”.

A assistente social do Gacc, Ana Elisa Alves, explica como funciona o kit. “Trabalhamos com o kit Ariel, que é uma bolsa que vem com dois produtos de higiene, uma touca ou chapeuzinho de crochê e um kit com mascaras para eles usarem. E a gente sempre precisa de mais, porque a medida que a gente vai entregando os kits vai surigndo a necessidade de produzir mais”, destaca.

Ana Elisa Alves, comenta que o banco de perucas é aberto para aqueles que precisam, são cerca de 90 perucas que podem ser emprestadas. “Como nós temos um banco de perucas, qualquer pessoa que precise do empréstimo dessa peruca a gente faz um termo e essa pessoa pode pegar emprestada a peruca por 90 dias, necessitando por mais tempo vem aqui e assina a prorrogação”, destaca.

Doações

Os salões Studio K e BA Outcenter são parceiros do Gacc e não cobram o corte reto para quem quiser doar o cabelo. O proprietário do Studio K, Denisson Ventura, conta como foi a iniciativa da colaboração.

“Infelizmente eu tive uma mãe que faleceu com Câncer, então eu sei o que é perder uma pessoa amada com esta doença. Como eu montei o salão de beleza Studio K, no coração da treze de julho eu tive a idéia de auxiliar, já que eu podia estender a mão. Então qualquer pessoa que quiser doar os cabelos, ela vai ao Studio K e o corte é gratuito e nos doamos ao Gacc”, destaca.

Previous Cães e gatos: tem que vacinar
Next Conheça a trajetória política de Belivaldo Chagas