Cães e gatos: tem que vacinar


Fernanda fez uma planilha para não esquecer nenhuma vacina de seus 11 pets

Veterinário explica a importância da vacinação dos pets

Assim como nós, humanos, devemos tomar uma série de vacinas ao longo da nossa vida, os cães e gatos também possuem um série de vacinas que são obrigatórias e que também previnem contra doenças que podem ser contagiosas para os humanos. “Além de manter saudável, a vacinação previne que seu cão ou gato venha contrair algumas doenças infectocontagiosas. Por isso é importante levar regularmente seu cão ou gato para avaliação de um médico veterinário e manter as vacinas de seu animalzinho sempre em dia”, explica o veterinário Eduardo Gomes.

Dr. Eduardo Gomes, veterinário

Fernanda Andrade tem um pequeno canil e faz alimentos saudáveis e naturais para cães e gatos. Mas, com dez cães e uma gata em casa, além das carteirinhas de vacinação de cada um, ela precisou fazer uma planilha com as vacinas e datas que em cada um dos pets precisa ser vacinado.

“Vacinar o seu pet é, para nós, um gesto de amor. É o mais eficiente método de prevenção contra doenças infecciosas e proteção sanitária, as zoonoses, que são doenças transmitidas de animais para humanos. Infelizmente ainda vivemos em uma cultura em que a vacinação animal não é prioridade. É importante compreender que animais de estimação têm as mesmas necessidades que os seres humanos”, comenta.

Segundo o veterinário, alguns animais podem ter algumas reações após a aplicação de alguma vacina, mas que esses efeitos colaterais somem geralmente em 24 horas. “Após a vacinação alguns animais podem apresentar febre, inchaço na região da vacina, podem ficar tristes e desanimados. No entanto, geralmente esses sintomas desaparecem em 24 horas”, comenta.

VACINA ANTIRRÁBICA

Além da antirrábica, existem outras vacinas essenciais para o bem estar do seu pet

No dia 15 de outubro, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Aracaju lançou a campanha de vacinação Antirrábica. Dividida em três etapas, a campanha tem como meta vacinar aproximadamente 47 mil cães e gatos até o dia 24 de novembro.

Porém, apesar da vacina ser a única forma de proteger o animal contra a raiva, que é uma doença fatal para eles e que pode ser transmitida para os humanos, o veterinário Eduardo Gomes alerta que nem todos os animais podem ser vacinados durante o período da campanha.

“​Somente os cães e gatos que estiverem bem de saúde estarão aptos para serem vacinados. No caso da cadela ou gata estar grávida ou amamentando, a vacinação também não é indicada. Quando esses quadros passarem os tutores desses animais podem procurar uma clínica veterinária e vaciná-los”, alerta.

OUTRAS VACINAS
Apesar da vacina antirrábica ser a mais conhecida e popular entre os tutores de cães e gatos, existem outras vacinas que são muito importantes para que animais se mantenham saudáveis, como a v10, gripe, giárdia e proheart (verme do coração). E a primeira vacinação desses animais deve ser feita já nos primeiros meses de vida.

“Aos 45 dias o filhote deve tomar 1ª dose da vacina múltipla, 21 dias depois toma a 2ª dose e com mais 21 dias a 3ª dose para depois tomar a de raiva. Durante esse período, eles não podem ter contato com outros cães ou mesmo andarem na rua, porque eles não estão devidamente imunizados”, alerta o veterinário.

Previous Crimes virtuais, consequências reais
Next Doar para ajudar