Demanda por gráficas dispara nas eleições


Mar de santinhos, cartazes e folhetos que inunda o País gera empregos

O mar de santinhos, cartazes e folhetos que inunda o País durante as eleições tem o seu lado positivo. Ele gera empregos, trabalho temporário e aquece a economia. Nos meses que antecedem as eleições, o movimento nas gráficas em todos os estados aumenta e muitas abrem vagas temporárias para dar conta da demanda. A procura pelo serviço nas gráficas de Sergipe começou tímida no início de agosto mas faltando apenas 20 dias para o pleito, cresceu consideravelmente.

Até o início de outubro, as gráficas de Sergipe estão consumindo adicionais de papel para confeccionar material de propaganda para candidatos a deputados federais e estaduais, ao Senado, ao Governo de Sergipe e também candidatos a presidente do Brasil dos mais diversos partidos.

Os santinhos ainda predominam nos pedidos, mas o material evoluiu nas últimas eleições. Se há 20 anos a maioria dos santinhos era branca e preta e bastante padronizada – com apenas a foto e o número do candidato – o material hoje é colorido, diversificado e muito mais sofisticado.

Economia
É o caso da Mídia Trend, de Aracaju, onde a procura por material gráfico aumentou muito nos últimos meses por causa das eleições. “As máquinas estão funcionando sem parar e a produção aumentou cerca de 500% em comparação aos dias normais”, comemora Adriano Cabral.

Para o período foi necessário fazer novas contratações para atender a demanda. “O momento também é propício para a geração de empregos. Aqui contratamos 14 funcionários de forma temporária”, completa Adriano.

João Lima que é baiano e trabalhava em uma gráfica no município de Alagoinhas está morando em Aracaju desde janeiro deste ano e aguardava uma oportunidade de emprego para retornar ao mercado de trabalho, agora encontrou e está muito empolgado.

“Chegou a minha vez de mostrar meus serviços. Estou trabalhando muito e estou muito empolgado. Quero continuar na gráfica após este período eleitoral mas a hora é de mostrar serviço para ganhar a confiança dos proprietários. Tenho certeza que vou continuar na empresa”, comemora.

Material personalizado
Os clientes estão mais exigentes e solicitam um material mais trabalhado e com qualidade para despertar a atenção do eleitorado. “Eles querem um material mais personalizado, com propostas específicas para uma região, por exemplo”, explica o empresário Marcelo Bastos.

O design geralmente já chega pronto para impressão das agências de propaganda responsáveis pela campanha eleitoral. “Antigamente era aquele santinho branco e preto, muito simples”, lembra Bastos. A gráfica, que pertence à família, trabalha com material de campanhas desde a década de 90.

“A procura pelos santinhos é imbatível mas os adesivos também são muito requisitados. É uma forma de o candidato passar seu número para o eleitor. São muitos candidatos para eleger nesta eleição e a população pode ficar insegura sem saber os números dos escolhidos. Então o santinho ajuda. As vezes o eleitor consegue ter todos os números dos seus candidatos no mesmo folheto e facilita bastante na hora de votar”, finaliza.

Previous Moda Mix 2018 é sucesso
Next Centro de Memória do ITPS reúne estudantes para ações sobre educação alimentar