Ex-vendedor de coxinhas se torna milionário e compartilha sucesso


Empresário Edgar Ueda lançou seu novo livro em Aracaju

O Brasil enfrenta talvez a sua maior crise econômica e é hora de se reinventar para driblar a nuvem negra. Durante o fim de semana foi realizado em Aracaju o ‘Acelera Empreendedor’ e a história de sucesso do palestrante, Edgar Ueba, chamou atenção. Ele aproveitou o evento para lançar seu livro ‘Kintsugi – o poder de dar a volta por cima’, e deixou o público entusiasmado com a sua trajetória. Ele era vendedor de coxinha, correu atrás das suas metas, investiu no ramo imobiliário e hoje é um milionário.

Edgar Ueda é palestrante e empresário de sete dígitos do ramo imobiliário. No livro ele promete transformar a vida de pessoas comuns por meio de sua história. Ele conseguiu se reerguer após quebrar seis vezes.

Se empreender no Brasil já não é uma tarefa das mais fáceis, o que dizer de um cara que é filho de uma ex-boia fria e empregada doméstica, que morou até os 19 anos em uma casa de barro e que conseguiu dar a volta por cima de forma extraordinária, sem medo de pecar pelo exagero. Sim, trata-se de uma história real de um homem que viu em cada queda uma oportunidade de se levantar ainda mais forte. Esse cara é Edgar Ueda, um brasileiro natural de Pinhalzinho, cidade do interior de São Paulo com 13 mil habitantes.

Persistência e resiliência

A história do escritor está na exceção da regra. Isso porque dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima) mostram que o Brasil contabiliza 117 mil milionários. Mas existe outro número ainda mais curioso. Estatísticas mostram que 80% dos milionários são ricos de 1º geração. Isso significa que a cada 100 milionários, apenas 20 são oriundos de famílias ricas. Os outros 80 fizeram fortuna do nada. Ou seja: vindos de condições desfavoráveis.

Nessa lista está Edgar Ueda. Ele começou a trabalhar aos 9 anos de idade, como vendedor de leite e, aos 12, como vendedor de coxinhas. Foi aí que descobriu que tinha veia de vendedor, empreendedor. “Meus avós falavam para eu guardar o dinheiro que ganhava. Obedeci e fui juntando o que eu conseguia. Quando completei 17 anos comprei meu primeiro comércio, uma lanchonete. Minha primeira grande conquista”, detalha Edgar, como tudo começou.

Antes de alavancar nos negócios, Ueda ainda exerceu algumas profissões como garçom, balconista de lanchonete, operário de fábrica e da construção civil. “Em minha trajetória, acumulei uma série de experiências que me tornaram a ser o que sou hoje. Aprendi a superar a dor, fui e sou resiliente e tenho um sonho grande”, conta o milionário do ramo imobiliário.

Até contabilizar um saldo bancário de sete dígitos, Ueda, precisou mesmo ser resiliente. Ele foi à falência por seis vezes e – pasme! – se reergueu de todas elas. “Todas as vezes que quebrei e fracassei, pensava que era um passo, um degrau, uma fase que eu iria superar. Por isso minha virada era muito rápida. Me tornei pró-ativo”, testemunha Edgar.

Palestras
Mas hoje ele quer mais. E não é apenas dinheiro. O desejo compartilhar a sua experiência, seu conhecimento, tem falado alto e, por isso, Edgar Ueda se tornou palestrante e escritor. Ele pretende, ainda este ano, visitar o maior número de capitais brasileiras para compartilhar sua vivência e motivar pessoas a saírem da zona de conforto e se tornarem “fora de série”, como ele costuma dizer.
“Diante de tudo o que aconteceu comigo, meu propósito de vida é provocar mudanças, motivar e inspirar outras pessoas.

Principalmente pessoas comuns, para se tornarem extraordinárias. Fazê-las entenderem que podem mais, para que elas de fato deem seu Turn Around (inversão de marcha, volta por cima). O tempo de vida é curto, então, por que não se tornar um multimilionário?”, provoca Edgar. E ele tem razão. Por que não?.

Previous Estilista Aldo Mencatto já está em Sergipe preparando desfile em prol do GACC
Next PSB aposta no quarto mandato do senador Valadares