Por todo lado o plástico é o vilão do século


Já parou para pensar a quantidade de plástico que você joga diariamente no lixo? Basta parar e analisar pouco para perceber que inconscientemente o descarte do produto se tornou um hábito comum. Alguns tipos de plástico chegam há levar 200 anos para desaparecer por completo da natureza.

Uma das principais discussões atuais é em relação ao canudo de plástico, aquele que você usa para tomar água de coco ou o refrigerante na praia, segundo pesquisas somente os estados unidos descartam mais de 500 milhões de canudos por dia. Impacto que afeta diretamente os oceanos a e vida marinha, já que muitas vezes o lixo é despejado no mar. Marcas mundiais como o Starbucks e o McDonalds já começaram a abolir o canudo das suas bebidas.

Com o que tem em casa

Juliana Rocha, estudante de Engenharia Ambiental, resolveu que passaria um ano sem utilizar copos de plástico ao perceber que seu consumo era alto.

“Comecei a questionar a quantidade de copos descartáveis usados na academia que eu fazia. Fiquei espantada com a quantidade consumida por semana. Fui buscar pontos de reciclagem e não existe, ao menos aqui em Aracaju. Encontrei um perfil no insta menos1lixo e estava no desafio de 1 ano sem usar copos descartáveis. Aí eu resolvi entrar no desafio também”

Com criatividade a jovem criou um kit para evitar utilizar plástico e leva dentro da bolsa, o que já lhe rendeu apelidos. “No início é estranho andar sempre com um copo na bolsa. Mas hoje já acostumei. As pessoas que me questionam muito o porquê de eu andar sempre com um copo. E já estou sendo chamada da menina do copo”

 

Canudos de bambu

Luiza Allan, do instagram Não como só Alface que dá dicas sobre a vida vegana, começou a vender canudos reutilizáveis de bambu após notar o déficit de locais para vender em Aracaju. Luiza escolheu o bambu por ser biodegradável, manual, causando impacto mínimo ao meio ambiente.

“Eu uso canudo reutilizáveis a mais de um ano e o pessoal sempre me perguntava onde você compra de onde vem. Mas eu ganhei de uma loja online, mas o frete era caro. Então busquei um produtor sergipano para fazer os canudos de bambu e eu fazer a revenda em um preço mais baixo, vendo a dez reais”, explica.

Luiza conta que sua atitude influencia amigos, em uma ocasião após um grupo de amigos observarem à jovem recusar o canudo para tomar um chá no próprio copo que foi servido, todos recusaram o canudo, por perceber que não havia o porquê de gerar aquele lixo. Mas a jovem faz o alerta que tem situações que é inevitável o uso.

“Tem situações que as vezes não tem como, você pode esquecer, estar com uma bolsa pequena, mas é aquela situação especifica na sua vida e você sabe que não está produzindo aquele lixo descartável todo dia”

“Eu despertei isso por conta do veganismo, que tem uma questão animal e ambiental, então não faz sentido você deixar de comer carne por conta de efeito estufa, de gases, desmatamento, tudo e você continuar consumindo plástico que afeta a vida marinha”

Plástico em tudo

O instrumentador cirúrgico, Luan Farias, tentou o desafio de diminuir o consumo de plástico e para a surpresa dele o canudinho foi o mais fácil. Luan destaca que o plástico está em todo lugar, por exemplo, em restaurantes de comida a quilo os talheres são expostos em saquinhos plásticos que são descartados assim que a pessoa senta a mesa.

“Canudinho é o mínimo. Eu to usando também as sacolas eco, trocando canetas descartáveis pelas recarregáveis etc. O problema maior é que o plástico é altamente utilizado por todos os setores. O chamado uso doméstico do plástico é só uma pequena parcela, mas boa parte da morte de animais marinhos pelo plástico são produtos de uso doméstico, então eu tento reduzir”, esclarece.

Previous Alternativas para aqueles dias
Next Segunda parcela do Mão Amiga Cana é paga nesta segunda