Hospedagem na Festa do Mastro


Com a proximidade dos festejos juninos muitos começam a procurar onde se hospedar no interior do estado para curtir as tradicionais festas de São João. Pensando nesse público, jovens organizam casas para acomodar a galera, com festas, comida, bebida, além de serviços gerais para garantir o conforto e a segurança de quem quer dançar um forró no interior.

A intenção das casas é juntar aqueles que querem curtir as festas sem ter que se preocupar com o que comer, limpeza da casa, além de diminuir o trabalho do aluguel da casa.

Tradição

Já começou a ser tradição para Leo Melo a organização de casas na cidade de capela durante a festa do mastro, há cinco anos o organizador da TÁKIPARIU House aluga uma casa na cidade durante os quatro dias de festa.

“A experiência é sensacional, pois amo mexer com festa. Adoro agitar o público e promover alegria ao povo! Adoro isso, faço questão de conhecer cada pessoa na casa e tentar agradar ao máximo, com nosso sistema all inclusive”, explica.

O preparo para a festa já começa em janeiro na procura da casa, esse ano mesmo com o concurso da policia militar que para Leo Mello causou uma desistência de muitos forrozeiros, a casa já atingiu 100% das vagas. Ao todo são 70 pessoas, com idades de 18 a 38 anos.

Nelson Santos que também organiza a TÁKIPARIU House conta que a intenção é tornar a casa uma tradição de Capela. “É uma experiência ótima, primeiro só de estar entre amigos na organização sabendo que cada um da sua parcela de ajuda. Agrega bastante, interagindo cada vez mais com quem está indo para a casa”, exclama.

Em cima da hora

O empresário, André Dória, já organizou uma casa na festa de São Pedro de Capela, a hospedagem era dividida por diárias e no seu dia mais cheio chegou a ter 40 pessoas sem problemas durante. “Antes de tudo a preocupação é do pagamento do pessoal. A grande maioria só confirma e paga muito em cima, o que dificulta um pouco a organização”, conta.

O empresário explica que é preciso ficar atento ao que acontece, mas mesmo assim da pra curtir. “Há preocupações com o funcionamento da casa mesmo, organização das bebidas, contratarem alguém para limpeza, fazer comida, etc. Outra preocupação é com o som que só pode até um certo horário”, comenta.

Previous Projeto ‘O Enem, o sonho & você’ é sucesso nacional
Next Campanha ‘Torcida GACC’ é lançada em Aracaju