Prefeitura gasta mais de R$ 5 milhões com cargos comissionados em abril


Os documentos sobre a SMS serão entregues ao MPE nesta segunda (21) (Fotos: Julia Freitas)

Sepuma denuncia existência de servidores fantasmas

 

Após a denúncia do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aracaju (Sepuma) no Ministério Público do Estado (MPE) de que haviam diversos servidores fantasmas na atual gestão, a Prefeitura de Aracaju chamou as acusações de “levianas”. Porém, os gastos com os servidores em cargos de comissão chamam a atenção pelos valores milionários pagos mensalmente.

Segundo o próprio Executivo municipal, por meio de nota enviada ao CINFORM, o número atual de CC’s é de 1.997, o que representa um gasto mensal de R$ 5.198.768,44. Ainda segundo a nota, atual gestão já economizou cerca de R$ 25 milhões com cargos comissionados, quando comparado com a gestão anterior.

No entanto, quando a reportagem do CINFORM comparou os números do mesmo período das administrações de João Alves Filho (DEM) e do atual prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) – março do segundo ano de gestão -, tal economia parece não existir. Segundo dados do balancete do mês de março de 2014, publicado no portal Aracaju Transparência, naquele mês existiam 1.373 servidores em cargos de comissão na Prefeitura e nas administrações direta e indireta, representando um gasto de R$ 1.316.245,00.

Os números da atual gestão estão desatualizados no portal, que é ligado ao site da Prefeitura. Para se ter uma ideia, a lista nominal de CC’s disponibilizada no site é de dezembro de 2016, último ano da gestão do ex-prefeito João Alves (DEM). Segundo os números obtidos pela reportagem junto ao Sepuma, o valor pago aos CC’s no mês de março deste ano foi de R$ 4,281 milhões, quantia inferior ao referente do mês seguinte segundo a própria Prefeitura.

Os números são assustadores se pensarmos, principalmente, no descaso da atual gestão com algumas áreas da cidade e alguns serviços, como a falta de vagas na educação básica, denunciada na última edição do CINFORM.

SERVIDORES FANTASMAS

Nivaldo Fernandes denuncia existência de servidores fantasmas na PMA

No último dia 7 o presidente do Sepuma, Nivaldo Fernandes, foi ouvido no Ministério Público Estadual e denunciou que no ano de 2017 a Secretaria de Governo do Município possuía 200 servidores em cargos comissionados.

“Diante da documentação que o Sepuma recebeu, nós usamos a tribuna livre da Câmara Municipal para fazer essa denúncia, de que há funcionários fantasmas na atual gestão. Nós também levamos essa denúncia ao Ministério Público e entregamos toda a documentação aos promotores. A Secretaria de Governo não tem nem 40 mesas e mais de 200 CC’s. Por mais birô-beliche que tivesse, não tinha como acolher todo esse pessoal dentro da Secretaria”, afirma Nivaldo.

Ainda segundo o Sepuma, outro setor que funciona de forma irregular é a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Dos 311 servidores em cargos de comissão lotados na ecretaria no ano de 2017, 270 deles estavam como auxiliar de gabinete I. O presidente do Sepuma reafirmou à reportagem do CINFORM que já no início desta segunda-feira (21), ele irá entregar a documentação referente à Secretaria de Saúde aos promotores do MPE, ao Tribunal de Contas e à Câmara Municipal de Aracaju.

“Na segunda-feira nós entregaremos essa documentação ao Ministério Público e também encaminharemos ao Tribunal de Contas e para a própria Câmara, que tem o dever de fiscalizar os atos do Executivo e o uso do dinheiro dos contribuintes de Aracaju”, comenta.

Ainda na nota enviada ao CINFORM, a Prefeitura de Aracaju reafirmou que vem adotando medidas para enxugar a máquina pública, como a redução de cargos comissionados, e afirmou que a Secretaria Municipal de Saúde “rechaça as afirmações feitas pelo presidente do Sepuma, uma vez que tal atitude só poderia ser justificada por mera movimentação política”, conclui a nota.

Previous Tecnologia aliada à educação mostra resultados positivos em instituições de SE
Next O novo ponto turístico da Atalaia