Coroa do Meio: área ocupada teve gestante atingida por tiro


GMC na unidade de saúde do Augusto Franco: prefeitura está obrigada a se explicar corretamente (Foto: Redes Sociais)

Desde o início desta semana que uma área urbana, pertencente à prefeitura de Aracaju, entre a av. Mário Jorge e a maré do Apicum, braço hidrográfico do rio Poxim, está ocupada por militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, o MTST.

E na noite desta sexta, 11, a situação se tornou dramática, uma vez que a força policial ligada à administração aracajuana, a Guarda Municipal, que realizava rondas e monitoramentos no espaço desde o início da ocupação, fez o uso da força e disparou tiros que, ao final, acabaram atingindo uma das pessoas que reivindicavam o espaço público com o intuito de garantir moradia própria.

Natrannely Pereira dos Santos, 18 anos, gestante, acabou sendo alcançada por um disparo. A prefeitura aracajuana, através de nota (leia abaixo), apressou-se em admitir que a vítima foi alvejada e que passa bem, resignando-se a relatar que, por conta de uma abordagem que teria identificado criminosos trafegando nas imediações da ocupação, não seria possível, neste momento, identificar a autoria dos diparos.

Assista ao vídeo logo após  nota oficial da prefeitura de Aracaju.

A Prefeitura de Aracaju reitera que a Guarda Municipal de Aracaju (GMA) desenvolve um papel fundamental para manter a ordem no local da ocupação e que, desde o primeiro momento, atua na preservação do patrimônio e ordem pública. Na noite desta sexta-feira, 11, os guardiões abordaram um veículo com cinco homens. Nele foram encontrados certa quantidade de maconha e cocaína, o que levou a GMA a efetuar a prisão dos suspeitos. Ao notar que eles seriam presos, dezenas de pessoas da ocupação começaram a atirar pedras e pedaços de madeira, além do disparo de rojões contra a guarnição. Foram efetuados disparos de contenção deflagrados para o alto com o propósito de afastar a turba e abrir caminho para a condução dos suspeitos à delegacia.

Não há ainda nenhuma confirmação de que o ferimento na vítima Nathanelly dos Santos tenha sido causado por projétil de arma de fogo disparado por algum integrante da corporação, porém a direção da Guarda Municipal já recolheu as armas dos guardiões envolvidos no evento para a realização de perícia. Quanto a Nathanelly, ela se encontra bem. Foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento Fernando Franco. O ferimento foi superficial, na pele. Ela foi encaminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) porque, o cirurgião avaliou que ela deveria passar por uma consulta com um cirurgião torácico. A paciente deixou a UPA sem queixa de dor.

Três dos cinco homens foram detidos pela Guarda e levados para a delegacia plantonista sul, no conjunto Augusto Franco. Todos apresentam passagens pela Polícia pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, roubo e tráfico de drogas. Os outros dois foram liberados, pois não tinham ligação com as drogas encontradas.

Previous IV Semana do Assistente Social divulga programação
Next Mais de 670 imóveis para alugar até R$ 1 mil