CINFORMANDO: cheque em branco X cheque sem fundo esquentam política em Riachão


Prefeita disse o que quis e ouviu o que não quis (Reprodução You Tube)

Seria trágico se não fosse cômico. Ou, a depender do ponto de vista, seria cômico se não fosse trágico. Em Riachão do Dantas, na noite da última terça, 10, durante sessão da Câmara de Vereadores, o que não faltou foi emoção. O vereador Junior Lopes (MDB) foi à tribuna e desancou a prefeita Gerana Costa (Avante) por uma razão sui generis: a gestora enviou projeto para mexer no orçamento, coisa de cerca de R$ 16 milhões. A oposição, da qual Junior faz parte, fez o que se espera dela: cobrou detalhes da aplicação. A prefeita, por sua vez, mostrou algumas obras intencionadas. Aí a oposição entendeu que o valor era alto demais para as obras pretendidas. E Junior Lopes, na semana passada, disse que não daria “um cheque em branco para a prefeita”. Como se diz: “aí num prestou, não!”. Gerana, irritada, espalhou áudios em redes sociais que desciam a “madeira” em Junior. Coisas do tipo: ele nem tem cheque, como vai dar um em branco – isso entre as ofensas mais leves. Como toda ação tem uma reação, Junior, na última terça, simplesmente apresentou um cheque sem fundo assinado por… …Gerana Costa! E isso é apenas a ponta do iceberg em Riachão, cuja disputa política está num nível que nem Dias Gomes e seu “O Bem Amado”, seus Odoricos, Zecas Diabo e irmãs Cajazeiras poderiam imaginar.

Papéis trocados

O presidente da Câmara de Propriá, José Aelson, é do PSD. O governador Belivaldo Chagas, agora também. Mas daí a Aelson dizer, em plena sessão, que os cargos estaduais na cidade têm que passar pelo seu crivo, faça-me o favor, né?

Ano de eleição

A pedra fundamental do Sesc Itabaiana foi lançada em 2013 – a coluna estava lá, por sinal. Agora, o sistema Fecomércio/SE convida para assinatura da ordem de serviço cinco anos depois! Precisa lembrar o maior entusiasta da obra? Deputado Laércio Oliveira (PP).

Bicho pegou

André Moura (PSC) não tá pra brincadeira: processará quem postar calúnias, difamações e injúrias contra sua pessoa. Sua assessoria jurídica já definiu o primeiro alvo: Fábio Sérgio Martins, o Fábio Rivera, além dos administradores de grupos de Whatsapp que repercutirem tais postagens.

Recordar é viver

Darcy Pinto, médico que assume o Huse, dirigia o Hospital Garcia Moreno, em Itabaiana. E por lá, gente ligada ao deputado estadual Luciano Bispo (MDB) mandava e desmandava, a exemplo de Galeguinho da Roupa e Cabeça de Porco, ex e atual aliados de Luciano, respectivamente. Será que no Huse a prática se repetirá?

 

 

Previous Tribunal de Justiça julga processo das verbas de subvenções da Alese
Next Cinco pessoas são presas em operação da polícia no Santa Maria