Pesquisa TAC traz a percepção de clientes sobre atendimento em Aracaju


Aquiles. Um grande herói da Grécia, participante da Guerra de Troia e o personagem principal e maior guerreiro da Ilíada, de Homero. Uma flecha envenenada acertou a única parte do seu corpo desprotegida de armadura, seu calcanhar. E ele caiu.

O calcanhar da gastronomia é o atendimento, onde tudo e todos são atingidos com críticas e reclamações. Pode ser um problema do Brasil? Pode. Mas – que se dane – nosso intuito é discutir e desenvolver a gastronomia local numa guerra econômica e de satisfação dos consumidores onde só será aceita a vitória dos dois lados.

Nossas armas? A informação. A de vocês? A ação. Estamos numa guerra onde todos estão do mesmo lado pra vencer. Alguns já começaram.

A primeira pergunta da pesquisa buscava saber:

Quando você chega a um restaurante, alguém te dá as boas vindas?

 

“CADÊ O GARÇON DESSA P$#&A?!”
Não é legal sentar-se e ficar fazendo exercício de pescoço. Então, perguntamos: você é atendido de imediato?

 

“PERAÍ QUE VOU VER”
“Esse peixe é robalo ou pescada?”, e “Tem creme de leite nesse daiquiri?”, “Esse queijo é matriarca ou aroeira?”. Se o garçom faz cara de dúvida, a testa começa a franzir, né verdade? Foi aí que procuramos saber: você sente que os garçons tem informações seguras sobre os produtos?

 

“AQUELE CASAL CHEGOU DEPOIS E JÁ TÁ COMENDO”
Outro fator que tira a paciência do cliente é a demora. Você é informado do tempo médio de espera do pedido?

 

E TÁ FAZENDO O QUÊ AQUI?
Percepção. Se o cliente que senta à mesa tem na cabeça que os profissionais não tem prazer em servir, até a comida vai ficando sem graça. Quatro em cada cinco entrevistados tem a percepção que quem os atende não tem prazer nenhum em servir. “Você acredita que quem te atende sente prazer em servir?”

 

“ABANDONADO POR VOCÊ”
Antes fosse a música de Leandro e Leonardo, mas é só a sensação de saudade que 87% dos entrevistados já disseram ter sentido. “Abandonaaaaaado por vocêêêêê, apaixonaaaaado por você”. Você já se sentiu abandonado por um garçom?

“EU VOU PELO ATENDIMENTO”
A coisa é tão séria que tem muita gente afirmando que escolhe o restaurante mais pelo atendimento que pela comida. Com que frequência você decide ir a um restaurante mais pelo atendimento do que pela comida?

 

Mas tem mais coisa que anda tirando a turma que frequenta bares e restaurantes do sério. É um manualzinho lindo pra quem quer colocar mais amor nessa relação. Confira os itens mais tiram os entrevistados do sério nos bares e restaurantes.

 

 

 

 

Ninguém disse que ia ser fácil.

 

Previous Los Apollos defendem a arte circense e apresentam projeto ‘Circo na Escola’
Next Deso interrompe abastecimento de água em bairros de Aracaju