Luta pelas mulheres é prioridade na Seidh


A Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, Do Trabalho e dos Diretos Humanos (Seidh) através da Coordenadoria Estadual de Políticas Para as Mulheres – CEPM desenvolve ações de conscientização e combate à violência contra a Mulher, situação problemática no país como esta edição apresentou.

Uma das ações é o Ônibus Lilás, que percorre o estado com palestras educativas sobre a Lei Maria da Penha para a população em geral. Em 2017 foram realizadas 40 Ações Locais Articuladas (ALA), atingindo aproximadamente 1.600 mulheres e 300 homens em 25 munícipios do estado. Além de atividades durante todo o ano, como o lançamento do Projeto “Respeita as Mina”, o Trofeu Hortênsia de Carvalho, o lançamento do Plano Nacional de Segurança Integrada (PNSI) no Enfrentamento à Violência.

“Através da Seidh o governo cumpre seu papel, cuidando da mulher e estando ao seu lado na prevenção e combate a todo tipo de violência. Em 2017, muitas sergipanas receberam orientações e atendimento da nossa equipe. O trabalho do Ônibus Lilás é extremamente importante, porque leva a todos os cantos do estado informações importantes para as mulheres e homens das comunidades, no que se refere ao combate à violência doméstica, infelizmente tão comum ainda hoje”, diz o secretário da Seidh, Zezinho Sobral.

Em 2018 a coordenadoria planeja a Casa Abrigo Estadual, que irá acolher mulheres que possuem risco de morte. No segundo semestre, é esperado o lançamento da pedra fundamental da Casa da Mulher Brasileira, que resulta do Programa Nacional ‘Mulher: Viver sem Violência’, que espera atender 200 mulheres com serviços públicos de segurança, justiça, saúde, assistência social, acolhimento, abrigamento e orientação para trabalho, emprego e renda, de maneira integrada.

“Pensando em estender mais um braço nesse sentido, estamos preparando essa Casa Abrigo Estadual, que vai fortalecer a rede de atendimento às mulheres vítimas de violência e garantir que elas sejam acolhidas no momento em que precisam sair dessa situação. Em 2018, portanto, nossa expectativa é que as ações sejam ampliadas e tragam resultados ainda mais significativos”, finaliza Zezinho Sobral.

Previous O que tem de novo no Partido Novo?
Next “Que bobagem, as rosas não falam”