Homens confessam ter matado jovem que estava desaparecido por causa de dívida


Polícia continua em busca do segundo envolvido e executor do crime

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) detalhou, a investigação que resultou na prisão de José Carlos dos Santos Júnior. Ele é acusado de participar do homicídio que vitimou Antony Marques Santos Rocha. O jovem estava desaparecido desde o dia 19 de março deste ano.

Segundo a delegada Maria Zulnária, do DHPP, logo que as investigações iniciaram, as equipes buscaram informações, através de depoimento de familiares da vítima, que relacionavam o crime a um telefonema, de autoria desconhecida, com a promessa de uma premiação no valor de R$ 25 mil caso ele efetuasse recargas em um telefone celular.

“A vítima acabou realizando um total de 30 recargas, acumulando um débito em torno de R$ 800 aos acusados. Diante da recusa da quitação da dívida, o José Carlos, juntamente com o comparsa Alisson Pereira, acabou comentando o crime”, explicou.

Durante as investigações, os acusados foram intimados à delegacia para prestarem depoimento. No momento em que José Carlos era ouvido na manhã de hoje, foi dada a voz de prisão em cumprimento ao mandado de prisão temporária expedido naquele momento, pelo juízo da 2 Vara Criminal da Comarca de Nossa Senhora do Socorro.

Já no período da tarde, as equipes do DHPP, após diligências, localizaram o corpo do jovem. Ele foi enterrado no Povoado Lavandeira, município de Nossa Senhora do Socorro, vítima de disparos de arma de fogo.

A Delegada ainda ressalta que existem outros envolvidos que participaram do momento das agressões ao jovem “ As agressões começaram ainda dentro do estabelecimento onde o jovem estava, tendo a participação de outros envolvidos, que já estão sendo investigados e que assim que forem identificados responderam pelo crime de lesão corporal”, concluiu.

Segunda prisão
Já no início da tarde, o segundo envolvido no crime, identificado como Alisson Pereira dos Santos, conhecido como “Toca”, se apresentou com o advogado na sede do DHPP. A delegada Maria Zulnária colhe o depoimento do criminoso, que se apresentou após repercussão do caso nos mais variados veículos de comunicação.

Previous Curso ‘Arte de Relacionar-se’ desenvolve rede pública da educação de Itabaininha
Next Novo órgão é descoberto