Moda de aparelhos ortodônticos pode causar danos irreversíveis e até perda de dentes


Odontólogo Diego Borrajo explica os principais problemas que o uso de aparelhos ortodônticos

Muitos adolescentes estão usando aparelhos ortodônticos sem necessidade e sem orientação de um profissional para aderir à ‘modinha’. O material pode ser comprado facilmente através da internet e até no camelô. São vendidos aparelhos com elásticos, borrachas e fios dentários sem fiscalização por usuários nas redes sociais e sites, e usados como acessórios de moda. Mas especialistas alertam que a aplicação e uso de aparelhos sem o acompanhamento de um dentista pode causar problemas de mastigação, reação alérgica, perda óssea, movimentações dentárias desnecessárias e até perda dos dentes.

O odontólogo Diego Borrajo explica os principais problemas que o uso de aparelhos ortodônticos por estética sem o acompanhamento de um dentista pode causar.

“Esses aparelhos são muito prejudiciais porque geralmente são colados com cola de sapateiro ou Super Bonder e podem causar câncer, estragar o esmalte dos dentes, perda óssea, complicações na mastigação, mobilidade moderada ou severa e a perda dos dentes. Os materiais usados não são de uso odontológico, não são instalados por dentistas e não existe um acompanhamento para troca de fio e ligaduras elásticas. Tudo é feito clandestinamente por pessoas que não são qualificadas. Não existe fiscalização sobre quem compra os materiais e infelizmente qualquer pessoa pode comprar”, alerta.

Diego explica que qualquer pessoa pode usar, desde que tenha necessidade. “É preciso uma avaliação criteriosa com um dentista especialista em Ortodontia para ver a necessidade. Usar aparelho exige disciplina, é fundamental ter sempre uma boa escovação e usar fio dental para evitar o mau hálito e problemas periodontais como gengivite e sangramento”, orienta.

Aparelho Ostentação
A psicóloga Ana Júlia Faria avalia que o aparelho ortodôntico virou um símbolo de ostentação. “Principalmente os jovens têm uma facilidade grande de acompanhar a tendência e aderem à moda até para fazer parte do grupo e ser bem aceito, mas é necessário cautela. A saúde deve estar em primeiro lugar e os pais devem acompanhar”, alerta.

Os “famosinhos”, como são chamados os que têm muitos seguidores nas redes sociais, mostram, com orgulho, os dentes cheios de estilo, mas nem sempre estão tendo o acompanhamento recomendado.

“Muitos sentem a necessidade de se exibir e se preocupam apenas em ‘causar’. A vaidade está na frente da saúde e isso não pode acontecer. Quem precisa usar aparelho pode sim escolher um aparelho mais moderno e que se sinta confortável. Pode abusar das cores, mas tudo deve ser acompanhado por um especialista. Não vale a pena colocar a saúde em risco apenas para chamar atenção das pessoas”, alerta a psicóloga.

Drama
A modinha custou caro para o estudante João Paulo, de 17 anos, que perdeu dentes após usar um aparelho que adquiriu no camelô e fez a instalação na casa de um amigo. “Usei aparelho durante 5 anos e gostei. Meu dentista disse que eu não precisava mais, mas mesmo assim insisti e comprei em São Paulo em 2016, quando fui passar as férias com meus primos. Só queria ostentar para chamar atenção das meninas que curtem também. Cheguei em Aracaju e não falei nada com a minha mãe, pedi ajuda a um amigo para fazer a instalação. Ele me ajudou e eu gostei do resultado, ainda disse a minha mãe que tinha retornado ao dentista”, recorda.

João conta que comprou o aparelho no comércio clandestino na capital paulista por R$ 120. “Mas meus amigos já compraram pelo mesmo valor no Centro de Aracaju e também em sites e redes sociais. É possível escolher o modelo e cores. Os aparelhos personalizados estão na moda e todos usam. Depois de seis meses o aparelho descolou e eu coloquei Super Bonder. No ano passado comecei a sentir mau hálito, dor nos dentes e dificuldade para mastigar, fiquei preocupado, mas não falei a minha mãe. Quando comecei a sentir meus dentes amolecendo pedi socorro e contei tudo a minha mãe”.

“Fiquei desesperada com a situação. O dentista tirou o aparelho e fez de tudo para restaurar os dentes mas a perda óssea foi grande e ele acabou ficando sem dois dentes. A criatividade custou caro e ele aprendeu. Continua fazendo tratamento e teve que fazer implante para não usar prótese. O prejuízo poderia ser ainda maior. Quem vende esses produtos falsificados e de fácil acesso, sem orientação médica deve ir preso”, disse a mãe de João Paulo, Ana Elisa Moura.

Molecada usa aparelho falso e exibe nas redes sociais para ‘ostentar’

Danos irreversíveis
Dentistas alertam que a utilização de aparelhos clandestinos pode causar danos irreversíveis ou de difícil reparação, mas os adolescentes insistem em acompanhar a tendência.

“Comprei através de um site e recebi o produto em 10 dias. Economizei a mesada e comprei o aparelho por R$ 90, mas eu só uso de vez em quando como enfeite mesmo. Faço a manutenção sozinha e é muito fácil. Achei a moda interessante porque todos estavam usando e decidi comprar um também”, explica a estudante Olívia Rebouças, de 16 anos.

Tanto os jovens que colocam os acessórios por conta própria, quanto os que mantêm o aparelho depois de um tratamento odontológico para personalizar correm risco de danificar a estrutura dentária e comprometem a saúde bucal. “Não me preocupo porque não uso sempre. Geralmente uso para ir para a escola ou passear no shopping”, completa Olívia.

Já o atleta de ginástica artística, Leonardo Matheus, disse que a moda não despertou o seu interesse pelo aparelho. “Uso por necessidade há quatro meses e faço manutenção regular com meu dentista. O aparelho não me machuca, mas não é confortável e não gosto de usar. Escolho o modelo mais simples”, relata.

Os cuidados são essenciais e o tempo de manutenção dos aparelhos pode variar de acordo com o modelo e técnica utilizada. “Geralmente as consultas são mensais. Com relação à troca do aparelho, tudo vai depender do planejamento feito pelo ortodontista antes do início do tratamento. A personalização jamais pode ser feita sem o acompanhamento do profissional. Apenas o ortodontista pode fazer a troca das ligaduras. A substituição em casa pode acarretar uma série de complicações, tais como a perda dos dentes. A troca constante dessas ligaduras acarreta numa força excessiva nos dentes, podendo causar diversas complicações”, afirma o odontólogo Diego Borrajo.

Previous UTILIDADE PÚBLICA: Transporte escolar põe crianças em risco
Next Governo do Estado cancela processo de privatização da Deso