Auditores fiscais aprovam greve por tempo indeterminado


Greve está prevista para iniciar no dia 1º de março

Os auditores fiscais decidiram por unanimidade paralisar os serviços a partir de zero hora do dia primeiro de março, contra os atrasos e parcelamento de salários. A categoria também referendou a proposta de gratificação de incremento à arrecadação, apresentada pela diretoria do Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco) ao governo estadual, como forma de ‘destravar’ impasses nas negociações. As decisões foram deliberadas em assembleia extraordinária

De acordo com o presidente do Sindifisco, Paulo Pedroza, a greve será iniciada caso o governo – até o dia primeiro – não apresente contraproposta às reivindicações. “A deliberação de greve geral na Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz/SE) ocorre contra os atrasos e parcelamento dos salários dos auditores e ainda pela ausência de contraproposta na mesa de negociações entre o Sindifisco e a administração estadual”, afirmou.

Na luta por recomposição salarial paritária (ativos e inativos) e contra atrasos e parcelamentos de salários, os auditores e auditoras paralisaram as atividades no período de dois a 19 de fevereiro. Em assembleia, no dia 18 de fevereiro, a categoria deliberou pelo retorno ao trabalho, para segundo Paulo Pedroza, “demonstrar interesse na boa condução das negociações com o governo estadual”.

Previous Curso Pré-Universitário inicia aulas no dia 5 de março
Next Jovem morto por febre amarela tinha falha vacinal