Rastreamento de celular: mito ou realidade?


(Foto: Vieira Neto)

Polícia garante que vai atrás dos assaltantes.
Já as vítimas contestam essa versão oficial

 

Rastrear o celular e saber a localização exata do aparelho deixou de ser coisa de filme, hoje existem vários aplicativos de rastreio de celular por satélite, alguns até podem tirar fotos na localização. A tecnologia auxilia no trabalho da polícia, no ano passado oito prisões foram executadas com a ajuda destes aplicativos.

Porém, mesmo assim, alguns não conseguem recuperar seu item perdido, como é o caso da estudante Jessica Carvalho que foi assaltada em frente ao Atacadão Ferreira Costa. Após o susto, Jéssica se encaminhou à Delegacia Plantonista com a localização do seu smartphone que ela tinha rastreado. “O policial estava na minha frente e ninguém fez nada. Eles disseram que não podiam ir atrás. Eu estava com o endereço e até o número da casa onde estava meu celular”, disse Jessica.

A Secretária de Segurança Pública afirmou que a denúncia não procede, ressaltando o procedimento padrão em casos de roubo de celulares e dispositivos móveis. “As plantonistas atendem nos horários de plantão a todas as ocorrências, inclusive essas quando as pessoas chegam que tiveram seus pertences roubados, carro ou celular. Quando eles dizem que estão rastreando o objeto se a equipe estiver disponível para fazer isso faz, caso o contrário o delegado pode pedir o apoio da Policia Militar”, comentou Theo Moreno.

PM

Segundo a Policia Militar, a tecnologia de rastreamento presente nos smartphones tem ajudado a polícia a localizar aparelhos roubados. Em 2017, de 105 acionamentos de roubo de celular com rastreamento foi possível realizar a prisão dos infratores em oito ocasiões.

O Tenente Coronel Vivaldy Cabral conta que apesar da ajuda da tecnologia nem sempre é possível localizar e ir atrás do aparelho. “Os celulares são moveis, o ladrão pode descartar muito rapidamente, jogando em uma residência, entregando a outra pessoa. No momento da abordagem pode ser que não esteja mais com ele. Porém, encontrando o aparelho são tomadas as medidas de encaminhamento da pessoa ou pessoas para a delegacia”, destacou.

Rastreio

O empreendedor digital Alexandre Viana explica que na prática todos os celulares podem ser rastreados através do chip. “Usando um método de triangulação de antenas da rede celular. Só que esse processo é mais complexo, sabe aqueles filmes que você vê com o pessoal fazendo uma ligação e tentando rastrear? Seria isso”, disse.

Mas após a moda dos smartphones rastrear o celular se tornou mais simples, alguns celulares possuem aplicativos próprios de rastreio de celular que precisam ser ativados e emitem, via satélite, a localização do smartphone caso solicitado.

Além dos aplicativos de localização, Alexandre comenta sobre os aplicativos espiões. “Os aplicativos espiões podem tirar fotos da câmera, ouvir o microfone do aparelho, monitorar gravações, conversas, etc. Tem o controle total do aparelho, mas somente enquanto ele está ligado e conectado na internet”, disse.

O rastreamento possui um limite e precisa de internet para emitir informações da localização, logo, se o assaltante desligar o celular ou retirar o chip não conseguirá ser rastreado.

 

Bagunça na Fundação Renascer

Quando o emprego é sinônimo de igualdade e inclusão

Previous Bloquinhos de rua fazem aquecimento para o carnaval em Aracaju
Next Livro 'Histórias de baixa visão' será lançado em Aracaju nesta quinta-feira