Ministério Público vai se manifestar sobre prisão domiciliar para Ana Alves


O advogado criminalista Evânio Moura ingressou com pedido de reconsideração da decisão que determinou a prisão preventiva de Ana Maria do Nascimento Alves, para que se promova a conversão em prisão domiciliar, devido ao estado de saúde da ex-presidente do Partido Democratas.

A petição foi encaminhada ao juiz Alexandre Magno Oliveira Lins, da 2a. Vara Criminal, alegando o precário estado de saúde da jornalista, notadamente por ser portadora de Diabetes Tipo 01, com crises de hipoglicemia e hiperglicemia, aliado ao fato de que as unidades prisionais deste Estado não dispõem de condições mínimas para oferecer o tratamento de que a paciente necessita, havendo sério risco para sua vida.

O juiz  intimou o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) na pessoa do promotor Jarbas Adelino S. Junior para que se manifeste sobre o pedido feito pela defesa de Ana Alves requerendo a conversão da prisão preventiva em prisão domiciliar.

Quanto ao mérito da questão, a defesa pede que essa decisão de determinar a prisão preventiva seja revogada pelo juiz, sustentando que Ana Alves não integra nenhuma organização criminosa, bem como que o tipo penal a ela imputado possui pena máxima, in abstrato, não superior a 04 anos de reclusão, é que se postula pela revogação da prisão preventiva.

Ana Alves faz greve de fome e se recusa tomar medicação contra diabetes

Tribunal nega mandado de segurança e mantém Adelson Filho na Assembleia

Previous Diretoria do COFECI faz balanço do ano e traça estratégias para o futuro
Next EXCLUSIVO: Ana Alves renuncia comando do DEM e se desfilia do partido político