Tarantela assume PEN, é candidato a governador, apoia Bolsonaro e detona Jackson


Para ele, foi o JB é o pior governante que Sergipe já teve

O empresário João Tarantella, que foi candidato a prefeito de Aracaju em 2016, deixou o PMN, foi convidado para assumir o comando da executiva estadual do PEN e anunciou sua pré-candidatura ao Governo de Sergipe para as eleições de2018. O projeto é renovar a sigla para investir na possível candidatura de Jair Bolsonaro à presidência da República.

“Já estava conversando há algum tempo com o diretório nacional do partido e nada aconteceu de uma hora para a outra. Eles também me avaliaram como a melhor opção para liderar o grupo em Sergipe. Sempre apoiei Jair Bolsonaro e fiz oposição a Edvaldo Nogueira e a Valadares Filho. Não apoiei ninguém no segundo turno de 2016. Agora vamos fortalecer a agremiação para eleger Bolsonaro presidente em 2018. Me coloco à disposição também como pré-candidato ao governo e vamos ter muitos nomes bons como candidatos a deputados, tanto estaduais quanto federais”, adianta o empresário.

Tarantella cita a vereadora de Aracaju, Emília Corrêa (PEN), como forte candidata a deputada estadual. “Emília está fazendo um excelente trabalho como vereadora e acredito que vai ser eleita deputada. Ela honra o estado porque defende os interesses da população. Vamos conversar com ela e fazer o convite. Quero muito que Emília permaneça em nosso grupo”.

Sobre as divergências com o então presidente do PEN, o deputado Robson Viana, Tarantella disse que o desligamento deve ser oficializado nos próximos dias. “Robson disse que se Bolsonaro chegasse ao partido ele sairia e essa é a tendência. Robson não abraça a candidatura de Bolsonaro porque defende Jackson Barreto e Lula, então ele não pode permanecer no partido. Quem não vestir a camisa de Bolsonaro não vai ficar”, garante.

Jair Bolsonaro deve visitar Sergipe em dezembro. “Estamos aguardando a sua visita e espero que ele escolha partidos à altura para indicar nosso vice”, disse Tarantella.

O Partido Ecológico Nacional (PEN) entrou com pedido de alteração de nome e sigla, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para trocar pela denominação Patriota (Patri). “Estamos organizando o partido, mas agora é tudo novo e quem está na sigla tem que acompanhar ou sair do barco. Vamos fazer convites e filiar novos integrantes”, explica.

Eleições 2018
Pré-candidato ao Governo de Sergipe, João Tarantella defende a democracia e renovação nas eleições de 2018. “Vejo nomes cansados querendo permanecer no governo para não fazer nada de novo. Aqui em Sergipe quero que novos nomes sejam lançados para oferecer opões para a população. Sônia Meire, Mendonça Prado e Dr Emerson são nomes novos que merecem avaliação, mas os velhos devem ser descartados. Precisamos de novidade porque é hora de renovação. Espero que surjam mais candidatos ao Governo de Sergipe, pelo menos 12. A população ganha e pode escolher”.

Questionado sobre alianças e composição da chapa majoritária que vai encabeçar, Tarantella disse que é cedo falar sobre isso. “Não posso falar agora sobre alianças porque ainda está tudo indefinido. Bolsonaro ainda vai ser filiado ao PEN e a executiva nacional vai definir as alianças para o projeto que vamos seguir. Não podemos pensar em uma chapa puro sangue, mas prefiro ainda nem conversar com os partidos políticos”.

Tarantella aposta na vitória de Jair Bolsonaro como presidente do país. “Ninguém derrota o Bolsonaro em 2018. Não queremos que o Lula seja preso, ele tem que ser candidato para ser vencido. Depois é que ele deve ser preso para pagar pelos crimes que fez”.

Avaliando o cenário nacional, João Tarantella lembra que o PT e PMDB eram aliados históricos. “Agora falam que Temer é golpista mas todos são iguais e faziam parte do mesmo grupo há anos. O Brasil enfrenta uma crise muito grande e todos os segmentos estão com dificuldades. A culpa é da classe política que Lula lidera há mais de uma década. Eles montaram uma verdadeira quadrilha. O projeto de Bolsonaro vai reverter esse quadro com uma chapa formada por pessoas decentes. O povo deve estar em primeiro lugar e esses governantes nada fizeram”.

Política sergipana
João Tarantella faz uma avaliação sobre o cenário político atual e defende a renovação. “Valadares e Jackson Barreto já estão cansados e devem deixar a política dar espaço a novos nomes. Jackson disse que não seria candidato a senador e pediu ao povo que não votasse nele caso fosse candidato, mas ele só trabalha nessa candidatura ao Senado. Esqueceu de governar e só trabalha nas alianças com lideranças para 2018. Infelizmente acredito em sua eleição. Ninguém tira a cadeira de Jackson no Senado. A disputa agora é pela outra vaga”, lamenta.

O vice-governador, Belivaldo Chagas (PMDB), é um possível candidato ao governo apoiado por Jackson Barreto. “Belivaldo também é ingrato e nunca teve carisma para vencer eleição. Ele sempre foi o braço direito de Valadares e agora faz oposição. Tudo o que ele conquistou foi graças a Valadares, que é outro ingrato e a cada eleição está em um palanque diferente. O povo tem que mandar todos eles para casa”.

Jackson Barreto: pior governador de Sergipe
Oposição ao governo de Jackson Barreto, João Tarantella já fez campanha para ele e diz que se arrepende. “Abandonei as minhas empresas e fiz campanha para ele nas Eleições de 1994, quando foi derrotado por Albano Franco. Acreditava no projeto diferente dele mas hoje posso afirmar, com muita tristeza, que ele foi o pior governador de Sergipe, bem pior que Albano Franco, que pelo menos pagava os servidores em dia e não tirou os benefícios. O tempo mostrou que Jackson é incompetente”, dispara.

Tarantella disse que Jackson ‘brinca de fazer política’. “Ele governa achando que o estado é dele e manda na Prefeitura de Aracaju, Assembleia Legislativa, na Câmara Municipal de Aracaju e em uma parte do Judiciário. O governador abandonou a população que só paga impostos. A política é uma tragédia no país. Vale lembrar que o atual secretário da Saúde, Almeida Lima, passou anos brigando com Jackson Barreto e hoje é seu principal secretário”, finaliza.

Pesquisa Dataform: o mais completo panorama para as próximas eleições

Câmara passará por vistoria após denúncia sobre desabamento

Previous Câmara passará por vistoria após denúncia sobre desabamento
Next Confederação Nacional dos Municípios divulga agenda de mobilização em Brasília