EMPREGO: Quem não é visto, não é lembrado


As empresas já começam a dar sinais de retomada nas contratações e, para aqueles que estão no mercado ou pensando em uma movimentação na carreira, a dica é: apareça, quem sugere é Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half.

Mantovani explica que o fim de ano pode significar descanso e férias para muita gente, mas não para o mercado de trabalho. O período pode, sim, ser mais morno, mas não parado. Quem se movimentar, corre em busca do emprego, larga na frente, complementa.

Sabe a máxima “Quem não é visto não é lembrado”? Parece clichê, mas quando se trata de networking e carreira, é mais do que verdadeira. Tem gente que não consegue aquela vaga no mercado de trabalho porque está em casa, escondido, retraído e sem se relacionar com colegas, amigos e ex-chefes de trabalho.

O poder no networking

Que tal aproveitar o momento para reativar alguns contatos e se fazer presente nesta época do ano? Hoje em dia, com a internet e redes sociais, é muito fácil retomar contato com pessoas chave. Colocar-se no radar de headhunters, profissionais de recursos humanos e especialistas em sua área de atuação pode ser um importante passo para ser lembrado em eventuais oportunidades, lembra o diretor.

Além disso, prossegue ele, participar de eventos da sua área de interesse, além de cursos que conversem com os seus objetivos, pode ampliar ainda mais a sua rede de contatos.

O ” não” você já tem

Durante minhas palestras e atividades com empresas e universidades, frisou Mantovani, muitas vezes me perguntam se não é “chato” abordar essas pessoas chave por e-mail, rede social ou até um contato telefônico. Eu sigo a premissa de que o “não” você já tem, ou seja, não custa tentar.

Importante, claro, ter bom senso na abordagem, orienta o diretor. Se for alguém que você já tem um contato, puxe uma conversa relembrando quem você é (se for o caso) e pergunte se pode enviar um currículo, por exemplo. Se for um contato mais estreito, vale o convite para um café.

Agora, recomenda Mantovani, se for alguém fora do seu círculo de amizades, mas que seja chave para alguma oportunidade, se apresente, primeiramente, e sinta a disponibilidade. Não espere que um diretor tenha disponível uma hora para um bate-papo, nem tente ligar para o responsável pelo departamento financeiro de uma empresa em plena época de fechamento, mas não se esconda. Lembre-se: Ought of sight, ought of mind! (Quem não é visto, não é lembrado)

Previous Saúde reforma prédio do Mistão, mas devolução de verba da obra não é garantida
Next Sob nova direção: PHS tem troca de comando em Sergipe