Angélica Guimarães será julgada em Brasília nesta quarta-feira por fraude no uso de verbas de subvenção


 A conselheira do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe, Maria Angélica Guimarães Marinho vai ser julgada nesta quarta-feira, às 14h30 no Superior Tribunal de Justiça. O processo contra Angélica que tramita no STJ nasceu da Ação Penal Nº 862 – DF (2017/0035292-4).  O Ministério Público Federal denunciou a então deputada por Crimes Praticados por Funcionários Públicos Contra a Administração em Geral, Peculato. Crimes contra a Fé Pública, Falsidade ideológica.

Neste mesmo processo figuram como réus ao lado de Angélica Guimarães, Ana Kelly de Jesus Andrade e Dorgival de Jesus Barreto. As investigações iniciadas em Sergipe pela Procuradoria Regional Eleitoral, relativa à distribuição e uso das verbas de subvenções destinadas pela Assembleia Legislativa a entidades do terceiro setor, no ano de 2014.

O inquérito que tramitava no MPF foi transformado em ação penal no dia 26 de maio deste ano. A denúncia foi protocolada no STJ e, conforme sorteio, está tramitando no gabinete do ministro Benedito Gonçalves, relator do processo.

Apesar de responder a ação penal no Superior Tribunal de Justiça Angélica Guimarães foi eleita recentemente na nova mesa diretora do Tribunal de Contas. Ela será a corregedora geral, a partir de janeiro de 2018.

Sob nova direção: PHS tem troca de comando em Sergipe

Emerson, provável candidato ao governo,
critica cenário político de Sergipe

Previous Saque de FGTS só pode ser feito com comprovação da rescisão de contrato
Next Jantar Tempero, no Tivoli Ecoresort é uma das atrações do 12º Festival Tempero no Forte