Fantasia de Joanny se transformou em pesadelo


Defesa Civil admite desgaste de
camarote, 
mas aguarda laudo conclusivo

A fantasia de proteger a sociedade se transformou no maior pesadelo da jovem de 30 anos, Joanny Laís de Sousa Menezes, uma das 60 vítimas do acidente em festa à fantasia ocorrido na semana passada, em Aracaju. Ela se vestiu de policial militar para curtir e brincar na Odonto Fantasy, mas acabou vendo seu sonho desabar junto com o camarote em que se encontrava no evento e o resultado da brincadeira pode lhe custar caro e permanecer pelo resto de sua vida.

Joanny teve o joelho esfacelado no acidente e pode ficar com sequelas permanentes. A servidora dos Correios deve mudar o jeito de andar e ficar mancando, sem condições de praticar esportes, num lento processo de recuperação que pode não ser total.

A trágica situação da jovem pode ter sido causada pela contratação de uma empresa que teria usado estruturas metálicas oxidadas (enferrujadas) na estrutura do camarote, que não resistiram ao peso, como já admite a própria Defesa Civil.

O joelho esfacelado revela uma dor que não tem dia e nem hora para acabar. Ela sofreu múltiplas fraturas no joelho esquerdo, após cair do camarote da Odonto Fantasy e, embora tenha tido alta após uma cirurgia, seu quadro não é muito animador. O médico que a atendeu, recomendou que a jovem repouse, porque terá  uma recuperação muito lenta. Ela recebeu alta do hospital no final da manhã da quarta-feira (11), de onde já saiu em uma cadeira de rodas.

A prima e advogada da vítima, Roosy Azevedo, disse que a orientação médica para a jovem de apenas 30 anos é que ela utilize cadeira de rodas até para tomar banho, fazendo menção a sua pouca idade que trará maiores chances de recuperação. Se por acaso se tratasse de alguém um pouco mais velho, talvez a tragédia fosse bem maior.  “Há esperança que se recupere melhor que as previsões iniciais, mas as sequelas não estão descartadas”, disse Roosy.

“FUI IMOBILIZADA COM PAPELÃO NO POSTO MÉDICO DA FESTA”

A ligação da cantora Ivete Sangalo produziu efeito de grande agitação entre os fãs da cantora, que se comoveram com o feito da artista. Ivete, segundo a produtora da Odonto Fantasy Amanda Silveira, teve a atitude de ligar para a vítima e, na conversa, procurou confortar Joanny.

Apesar da jovem confirmar que estava bem, os boletins médicos revelavam o contrário, como ela mesma disse em entrevista. A soma da verdade foi um joelho esmagado, lesões comprometedoras, uma cadeira de rodas e o retorno para casa com uma vida indefinida.

A assessoria do Odonto Fantasy assegurou que a organização está dando assistência à vítima desde o dia do acontecimento trágico e que vai manter essa postura ao longo do tratamento em casa e também custeando a fisioterapia, se necessário.

Joanny estava no show acompanhada dos irmãos e contou o que se recorda do fato. “Eu estava no piso inferior e começou a chover. Daí todo mundo começou a ir para o piso que era coberto. Estava com minha irmã esperando a chuva passar para circular. Aí o piso cedeu, eu caí e várias pessoas caíram sobre mim. Na hora senti que a minha perna tinha quebrado. Achei que iria morrer. Muita gente, aquela confusão, gente pisando”, desabafou a vítima.

NO IMPROVISO – Ela lembra ainda que as pessoas no camarote promoveram de imediato o socorro aos feridos. “Um desconhecido tentou me levantar, não sentia minha perna, como se uma forte dormência dominasse meu corpo. Me levaram em uma maca improvisada, até ao posto médico do evento. Não houve de imediato socorro dos bombeiros civis ou outro tipo de cuidadores da festa. Fui colocada na grama e  fizeram uma imobilização com um tipo de papelão”, lembrou.

Joanny entende que o acidente foi uma fatalidade, mas espera que a situação sirva para que sejam realizadas melhorias nas estruturas de eventos. “É traumatizante, nunca pensamos que algo assim possa nos acontecer. Para mim, essas tragédias eram algo muito distantes da minha vida. Espero que os organizadores de eventos observem melhor as estruturas e a quem contratam, para que não tornem a ocorrer fatos desagradáveis como esses”, disparou a jovem.

Procuradora Eleitoral deve oferecer denúncia de “caixa 2” contra Edvaldo Nogueira

Laércio disse que Multiserv não concorre por menor preço.
Mas entrou em Pregão. Ouça o áudio da entrevista

Previous Procuradora Eleitoral deve oferecer denúncia de “caixa 2” contra Edvaldo Nogueira
Next Portal de Transparência do Tribunal de Contas está desatualizado e o do Governo esconde dados de 9 Secretarias