Saúde abre vagas em plena crise


Levantamento realizado pelo Correio, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostra que a recessão não tem impedido a abertura de vagas, sobretudo na área de saúde. Praticamente em todos os estados e no Distrito Federal há postos abertos nesse e em vários outros ramos.

Em tempos de recessão, agenda do médico Paulo Juvenal segue lotada. Imagem: Luiz Clementino/Divulgação

No entender dos especialistas, o setor de saúde será um dos que mais empregará nos próximos anos. Portanto, aqueles que estão se sentindo desmotivados devem aproveitar a virada de ano para renovar o combustível da esperança. Jogue os preconceitos fora, faça cursos técnicos e não se envergonhe de ter de recomeçar em nova carreira, mesmo que ganhando menos. Mais à frente, isso pode resultar em rendimentos maiores e na descoberta de aptidões que estavam escondidas pelo comodismo. Há vagas no varejo, na agricultura e mesmo na indústria, cuja produção encolhe há quatro anos seguidos.

A ordem é não desanimar diante dos prognósticos ruins para a economia. Há quem aposte que o desemprego ainda saltará dos atuais 11,9% para 13% ao longo de 2017. “A atual taxa ainda deve crescer mais um ponto percentual antes de ingressar em um quadro de estabilização e, depois, começar a cair”, diz José Márcio Camargo, economista-chefe da Opus Investimentos e professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ).

Mais notícias de emprego

Emprego. NAT tem vagas nas áreas da saúde, vendas e serviços

Emprego & Oportunidade. Vagas para Aracaju

Previous Violência contra a mulher gera 3 mil ações na Justiça em 2017
Next Pleno do Tribunal rejeita recurso do deputado Robson Viana