Rodrigo 9 de Espadas. Um bandido perigoso num Condomínio de Luxo


Condomínio El Viso, na Atalaia

O  ‘Nove de Espadas’ do Baralho do Crime da SSP, Rodrigo Ferreira do Bonfim foi capturado numa operação conjunta pela Força Tarefa da Secretaria da Segurança Pública, Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil, Comando de Policiamento Especializado (CPE) da Polícia Militar, Polícia Federal e Civil de Sergipe. Ele é um dos mais perigosos bandidos que comandam o comércio de drogas na Bahia e é um dos elementos mais procurados pela Polícia Civil do estado vizinho

Os moradores do Condomínio de luxo – El Viso, no bairro Atalaia, área nobre de Aracaju, não imaginavam que tinham um vizinho perigoso e inconveniente e indesejável. Para a surpresa de muitos que saem de casa mais cedo e chegam mais tarde, foi surpresa a notícia de que a Polícia prendeu Rodrigo Ferreira do Bonfim,

Rodrigo levava uma vida com alto padrão no luxuoso condomínio El Viso, situado no bairro de Atalaia, próximo à praia, em Aracaju. Ele comandou o tráfico no bairro de Massaranduba e Uruguai e é responsável por várias mortes.

O traficante e seus comparsas eram investigados por alguns homicídios ligados a comercialização de entorpecentes na região. A prisão foi decretada em maio pelo 1º Juízo da 2ª Vara do Tribunal do Juri da Capital. “Rodrigo começou a comandar o comércio de drogas após a desarticulação da quadrilha de ‘Bibiu’ e ‘Leque’”, explicou o diretor do DHPP, delegado José Alves Bezerra Júnior.

Rodrigo se tornou o Nove de Espadas do Baralho do Crime – ferramenta utilizada para estimular a participação popular na captura dos maiores criminosos do Estado no agosto. De acordo com o coordenador da Força Tarefa, major Marcelo Barreto, uma denúncia anônima ajudou a chegar até o bandido.

Leia mais

Emprego. NAT tem vagas nas áreas da saúde, vendas e serviços

Gilmar Mendes chama Rodrigo Janot de delinquente

Previous Nova base curricular para o ensino médio está em fase de análise
Next Gilmar Mendes afirmou que Janot escamoteava relação de Miller com a JBS