JBS entrega extratos de contas atribuídas a Lula e Dilma


As contas foram abertas em nome de uma offshore controlada por Joesley Batista, da JBS. Ele diz que, quando fazia negócio com o governo, depositava propina de cerca de 4%, primeiro numa conta de Lula, no governo dele, e depois numa conta “de Dilma”. O dinheiro ficaria reservado para o PT. O empresário afirma que mostrava os extratos para o então ministro Guido Mantega.

Cada vez que dava dinheiro para as campanha do PT no Brasil, Joesley diz que abatia contabilmente da poupança do exterior. No fim das contas, o PT gastou tudo o que tinha direito, afirma. E Joesley usou o saldo do exterior para comprar um apartamento em Nova York, dois barcos e até mesmo para pagar a fesa de seu casamento, em 2012.

O ex-ministro Guido Mantega afirma que nunca negociou a doação de recursos irregulares com o empresário Joesley Batista. Lula e Dilma afirmam que jamais ouviram falar de tal conta.

Leia mais

Juiz Anselmo Oliveira classifica como violento e abusivo o afastamento

Descriminalização da Cannabis cabe ao Legislativo, diz AGU

Previous Polícia Militar recupera produtos furtados em Itaporanga
Next Anatel estuda cassação de autorizações da OI