Na sombra do padrinho. Edvaldo e Jackson em direções opostas


Após ter declarado que não engole candidatura de ninguém goela abaixo para as eleições 2018, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B) deixou claro que não está falando a mesma língua do governador e não ficará subordinado aos caprichos de Jackson Barreto (PMDB). Os dois estão  caminhando em direções opostas hoje, e devem permanecer assim na sucessão estadual que se avizinha.

Por sua  vez , Jackson também não esconde sua insatisfação  Edvaldo Nogueira (PCdoB). O governador aponta questões de ordem administrativa para a desavença e não questiona publicamente o prefeito por desentendimento político. Jackson Barreto alega que Edvaldo não resolveu o problema da avenida Euclides Figueiredo, uma das mais importantes da capital.

Um outro ponto que incomoda ainda hoje o governador e ele que não esconde dos aliados é  a não realização do Forró Caju. O prefeito da capital deixou de fazer a festa mais amada pelos sergipanos da capital e do interior. O São João do povo. Jackson teria sugerido uma festa com características locais com artistas da terra, dando como exemplo o Arraiá do Povo, promovido pelo governo na orla da Atalaia.

Jackson deu um puxão de orelha em Edvaldo dizendo que espera do prefeito a manutenção das vias públicas com a execução de serviços, como tapa-buracos. “Eu e o povo esperamos que o  prefeito trabalhe por Aracaju e faça a recuperação das ruas e avenidas”.

O projeto político de Edvaldo Nogueira é disputar o governo do Estado nas eleições de 2022 . O ex-padrinho de Nogueira, Jackson Barreto, está tomando rumo diferente na política do prefeito de Aracaju.

Ana Lúcia se posiciona contra congelamento de salários dos servidores

Previous Universidade Estadual de Feira de Santana abre concurso para professor
Next Vereadora Emília Correia repercute denúncia do CINFORM sobre desmonte do Procon