Lula pelo Nordeste: ex-presidente recebe título no dia que seu processo chegou à 2ª instância


Lula recebe segundo título Honoris Causa nesta semana, agora em Alagoas

 

Lula recebeu Honoris Causa, teve companhia de peemedebistas e viu seu processo ir para as mãos de desembargadores

Lula Pelo Brasil, a caravana do ex-presidente petista, teve mais um dia de atividades no Nordeste, com homenagens e mais polêmicas. Em Arapicara, na Universidade Estadual de Alagoas – Uneal – Lula recebeu mais um título de Doutor Honoris Causa, o segundo nesta semana, pois o primeiro foi concedido durante sua passagem em Sergipe, na cidade de Lagarto.

Lula recebe título de reitor que diz ter sido ameaçado

E uma polêmica envolveu a titulação, uma vez que o reitor da Uneal, Jairo Campos, afirmou ter sido ameaçado de morte em razão da entrega do título ao petista. Ao agradecer a honraria, Lula partiu em defesa do reitor. “Você será lembrado pela coragem com que tem dirigido essa universidade, não só em sala de aula, mas ensinando esses meninos e meninas a terem consciência política da história desse país. Nenhum agressor que te ameaçou tem a dignidade de andar de cabeça erguida nas ruas como você tem”, disse o ex-presidente em seu discurso.
Outro fato polêmico nessa sua passagem por Alagoas foi a presença do governador Renan Filho e do senador Renan Calheiros, ambos do PMDB, cuja a cúpula nacional indica que poderá punir filiados que estiverem no mesmo palanque que Lula durante a atual caravana, a exemplo do governador Jackson Barreto, também peemedebista, que acompanhou o ex-presidente em diversas atividades em Sergipe, no início desta semana.

Vaias e processo

E assim como ocorreu em Sergipe, quando Jackson Barreto foi vaiado em Estância e em Glória, o senador Renan Calheiros, expoente do PMDB, também recebeu vaias do público presente na Uneal, quando seu nome foi anunciado. O peemedebista, porém, não discursou durante o evento, ao contrário de Jackson, que em ambas oportunidades fez o uso da palavra, inclusive discutindo com os manifestantes em Glória.

TRF4 recebeu processo contra Lula oriundo da Lava Jato

Por fim, uma notícia vinda do Sul do país, ainda que não tenha sido comentada por Lula e por nenhum integrante de sua caravana, tem ligação direta com as atividades que vêm sendo realizadas, e que, em Sergipe, por exemplo, foram permeadas de insinuações de uma possível candidatura dele à Presidência no ano que vem. É que a sentença do juiz Sérgio Moro que condenou o ex-presidente a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro no caso do triplex, dentro das investigações da Operação Lava Jato, foi distribuída no Tribunal Regional Federal da 4ª Região – TRF4 -, em Porto Alegre, no final da manhã desta quarta-feira, 23.
Como a decisão de Moro foi em primeira instância, agora será necessária sua análise pelo colegiado de desembargadores da 8ª Turma do TRF4, que é a segunda instância para que, caso confirmada, enquadre Lula na Lei da Ficha Limpa, o que impediria sua candidatura. Os desembargadores, num total de três nesta turma, julgarão a apelação da defesa e podem rejeitar, aceitar ou modificar a condenação. Em média, um julgamento no TRF4 demora de 10 a 12 meses, o que pode fazer com que a decisão sobre a possibilidade ou não de Lula ser candidato só saia às vésperas da próxima eleição presidencial.

 

Previous Acumulou. Veja as dezenas sorteadas na mega-sena: 17 25 26 30 32 50
Next Fla derrota o Botafogo e está na final