Canalhada do Planalto gasta R$ 4,2 bi com bandidos na Câmara para obstruir justiça


Neste momento você assiste, ao vivo e a cores, ao Big Brother da falta de vergonha na cara! Ao Big Brother do cinismo, da canalhice, da vagabundagem desenfreada e sem pudor que tomou conta dos três poderes no Brasil. Ladrões, estelionatários, picaretas, vigaristas caras de pau comprados com dinheiro do contribuinte – até agora R$ 4,2 bilhões e milhares de cargos em comissão – preparam-se na Câmara dos Deputados para monumental e vexatória ação de obstrução de justiça, na cara de um Supremo Tribunal Federal desmoralizado, que descaradamente institucionalizou a filosofia dos dois pesos e duas medidas em sentenças envolvendo a elite política dominante.

Dia 2 de agosto será a pá de cal a enterrar os resquícios de honestidade, seriedade e moralidade que pairavam no âmbito dos três poderes. A partir desta data, com a vitória da operação de obstrução de justiça feita às claras e com o acumpliciamento do STF e TSE para salvar o presidente Temer – chefe da mais perigosa quadrilha de colarinho branco que sequestrou o poder no país -, institucionaliza-se o que todos já desconfiavam: o Brasil é terra sem lei na mão de bandidos protegidos por uma justiça parcial e comprometida.

Daí em diante, caberá a cada um de nós, brasileiros, rasgar a Constituição Federal, o Código penal e alguns destes alfarrábios legais contemporâneos travestidos de justeza de princípios, mas repletos de argumentos tolos e filigranas jurídicas estratégicas criadas pela elite econômica para salvar a própria pele e enganar trouxas.

Caberá a cada brasileiro, depois deste episódio, decidir por conta própria, através do seu conceito particular de moralidade, o que é certo ou errado. Decisão a ser feita pela regra, tornada soberana pelos descalabros dos três poderes, de que certo mesmo é levar vantagem em tudo. “Eis o que é tudo da Lei!”, como diria o poeta Raul Seixas.

As folhas de cadernos das nossas leis, tornadas inúteis pelas autoridades públicas, não servirão sequer para limpar os esfíncteres anais do populacho ludibriado, pois o papel em que são feitas são tão ásperos, que traumatizariam traseiros sensíveis.

Enquanto isso, assistiremos aos sofismas de excelentíssimos legisladores corruptos subornados, a defender a honestidade da gangue da qual fazem parte; e ao espetáculo deprimente dos doutos juízes de capa preta e seus malabarismos agonizantes para manipular a verdade. Expostos publicamente pela fétida verborragia que exalam enquanto sentenciam, a rivalizar com o odor dos seus excrementos que, por não emanarem fragrâncias florais a sugerir pretensa superioridade, tornam-se mais humanos do que possa imaginar a vã filosofia daquele que se acha o mais supremo de todos.

No fim das contas é tudo muito escatológico. O Brasil está literalmente na merda! Na fossa putrefata em que Michel Temer e a sua franco-maçonaria conspiracionista, globalista e traficante de influência mergulharam o país junto com Ministros, deputados, senadores, magistrados e o resto.

*César Gama é jornalista, biólogo, gestor ambiental, psicanalista e professor.

 

Previous Estudo mostra que o consumo moderado de álcool é bom
Next Viatura da SSP vira "ninho de amor"