O ADORADO GALEGO 


O adorado galego

O fenômeno do hambúrguer tradição

Antes da onda dos burguers gourmets ele já tava lá, quietinho, na praça em frente ao Haiti da Urquiza Leal. O Galego Lanches, do alagoano Marcos Antônio, existe há mais de 17 anos e ganhou fama junto a públicos diversos: de taxistas à ubers, de patricinhas à… não. Pula essa. Da galera que vai no show de Wesley Safadão à galera que sai do show de Unha Pintada no Armazém 79.

Galego Burguer: tem maior lá

O Galego tá lá, aberto 7 dias por semana, 24 horas no ar. Nem seu médico da família tá assim disponível como o Galego. Tá triste? Pode ir no Galego. Tá feliz? Também pode ir. Tá sem sono? Vá pra lá.

A usina de hambúrgueres que não pára nunca tem números que impressionam. A contar das opções. São mais de 70 tipos de burguer pra que possamos banhar com aquele molho que já foi motivo até de documentário. Sério. Clique aqui e assista a produção da Trilha e da Brasil Filmes, que desafiaram o Chef Lúcio Mauro, da Marmittaria do Chef, a copiar a iguaria.

Oxe, rapaz, aí é só pra hoje, quando não a gente tem que ir repor 3 ou 4 vezes na padaria”. As duas lanchonetes do Galego produzem em dias bons cerca de 1500 hambúrgueres por dia. ‘É o quê, rapá?

A usina em pleno funcionamento

Ei, meu brother, aqueles pães ali são pra uma semana toda? “Oxe, rapaz, aí é só pra hoje, quando não a gente tem que ir repor 3 ou 4 vezes na padaria”. As duas lanchonetes do Galego produzem em dias bons cerca de 1500 hambúrgueres por dia. ‘É o quê, rapá?’ – é isso mesmo, 1500 por dia.

Se a gente fizer uma média por baixo, entre dias bons e ruins, e pensar numa média diária de 1000, são 30 mil hambúrgers por mês.

Provamos o famoso hambúrguer Alasanhado, que leva ovo, queijo, presunto, frango, alface, tomate e milho verde. Eu sempre imaginei uma lasanha dentro de um pão (pronto, agora alguém do Brasil sem limites vai fazer isso). E também provamos o burguer que leva o nome do lugar, o Galego Burguer, que tem 2 hambúrgueres, queijo, presunto, ovo, bacon, calabresa, alface, tomate e milho verde.

São hambúrgueres propícios para alongar os músculos da mão e do rosto.

SERVIÇO
Onde: Na praça em frente ao Haiti, Rua Urquiza Leal
Quanto: o alasanhado, R$ 13; Galego Burguer, R$ 16,
Coisa boa: o molho do Galego, patrimônio cultural de Sergipe
Outra coisa boa: tem suco
Coisa ruim: tem orelhão, mas não tem ficha.
Estacionamento: fácil
Funcionamento: de 0h00 às 23h59, de segunda à segunda. Às vezes, abre de terça à terça também.
Pra pagar: dinheiro ou cartões

Previous Exposições dão vida à arte contemporânea de Crec Leão
Next Loucas por promoção: “Meninas do Supermercado” ajudam aracajuanos a economizar