Estilo industrial na decoração


Canos em PVC e vergalhão ganham novo uso na decoração com estilo industrial Fotos: Davi Costa

Tijolos à vista e tubulações aparentes são as principais características desse tipo de construção. Inicialmente vista em galpões e lofts, decoração ganha valorização 

Canos em PVC e vergalhão ganham novo uso na decoração com estilo industrial
Fotos: Davi Costa

Morar em um galpão inicialmente pode parecer estranho, mas essa se tornou a moradia de muitas pessoas na década de 70, na cidade de Nova Iorque. E para transformar o que antes era um ambiente comercial, eram feitas poucas adaptações, muitas delas apenas com a inclusão de poucos móveis domésticos. E nos últimos anos essa referência virou uma tendência, o que atualmente é chamada de Arquitetura Industrial.
“As principais características presentes nesses galpões e lofts são o tijolinho e a tubulação aparentes, que definem o estilo industrial muito visto hoje no mercado”, explica a designer de Interiores Sheyna Rodrigues. Aqui no Brasil, a tendência é muito presente em grandes cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Recife. O estilo industrial pode ser inserido em ambientes residenciais e comerciais, e tem como uma das vantagens o baixo custo.

“E essa produção de baixo custo se encaixa bem no que as pessoas buscam na decoração atualmente. Além disso, esse estilo oferece ambientes mais integrados, com mais praticidade e funcionalidade”, comenta a designer Thayane Lima. O mercado oferece uma grande variedade de recursos e materiais que ajudam a compor esse estilo, e a depender da decoração já existente no imóvel, é possível adaptar peças e adequá-las à nova ambientação.

tudio Bangalô: Victor Santana, Sheyna Rodrigues, Allan Rannier e Thayane Lima

Se o imóvel não oferece condições de expor os tijolos e as tubulações, ou o morador prefere não fazer muitas modificações no imóvel, o designer Allan Rainner dá uma dica. “Uma maneira interessante de incorporar o estilo sem fazer grandes intervenções, é investir no papel de parede estilo tijolinho, no efeito de cimento queimado, muito fácil de se encontrar. As cores podem ser vibrantes, porém pontuadas”.

Os móveis e as peças de decoração podem ser repaginados, como explica o designer Victor Santana. Ele indica a utilização de materiais como o PVC, que pode se transformar em luminárias, o vergalhão, que ajuda a compor um novo móvel, e vale ainda renovar a pintura dos móveis e investir na iluminação indireta, o que valoriza ainda mais as peças de decoração. “O importante é que o estilo se encaixe na personalidade do morador, que ele se sinta à vontade com a decoração e se identifique com ela”, completa. Ficou tentado a mudar o visual da casa? Confira algumas inspirações clicando aqui e renove os seus ambientes.

Previous Como é ser LGBT na maturidade?
Next Planejando o financiamento do 1º imóvel