E porque não?


São muitos os nomes conjecturados para uma disputa rumo ao Governo do Estado no ano que vem. No campo governista, Belivaldo Chagas, PMDB, Sukita, PODE, e Rogério Carvalho, PT, são os mais destacados até o momento.

Já no lado da oposição, a oferta de nomes é mais ampla ainda: Eduardo Amorim, PSDB, Valadares, PSB, Valmir de Francisquinho, PR, e André Moura, PSC.

Tudo legítimo. Inclusive que colunistas deem seus palpites. Partindo dessa premissa, eis que a Coluna vai trazer um nome à baila. Não para impor, mas para gerar mais debates.

E que tal se as lideranças começarem a analisar outro nome que, por sua história e seu bom trânsito, poderia ser candidato por qualquer grupo ou mesmo independente?

Trata-se de Ivan Leite, ex-prefeito de Estância, ex-secretário de Estado, ex-deputado. Mesmo tendo ocupado tantos cargos, não possui uma mácula em sua trajetória e é empresário bem sucedido no ramo de energia.

Estando ele no PRB, mas tendo a esposa, Adriana Leite, como vice de Gilson Andrade, PTC, em sua cidade natal, Ivan tem um pé com os governistas e outro com os oposicionistas.

Mas tem uma fama que o persegue, de acordo com seus adversários. Ele é considerado “pão duro”, acusado que não gosta de “torrar” dinheiro público. Ora bolas, com uma fama dessas, em tempos bicudos, periga Ivan ser avaliado com mais atenção ainda por parte do eleitorado. É ou não um nome a se considerar?

Vai brincando…

Ele estava calado, apagado e sem espaço. Bastou uma entrevista ao CINFORM para que o ex-prefeito João Alves, DEM, voltasse à sua relevância costumeira na política sergipana.

Freio de arrumação

O governador Jackson Barreto, PMDB, em férias, já mandou aviso: no retorno delas tem reunião com secretariado, primeiro, e com aliados, depois.

PPP ou PQP?

Os comunistas mais vetustos estão horrorizados: Edvaldo Nogueira, PCdoB, está realizando Parceria Público–Privado com um grande atacadista que atua no mercado aracajuano.

PPP ou PQP? 2

Mas a coluna aproveita para lembrar: se não perceberam a queda do Muro de Berlin, lá no final dos anos 1980, está na hora de perceber que o mundo, de fato, mudou, viu?

Pelo sim, pelo não

Após ter nome cogitado para uma das vagas ao Senado, o secretário de Educação, Jorge Carvalho, intensificou sua presença nas redes sociais. Divulga ações da pasta.

Dois pesos…

O deputado federal Laércio Oliveira, SD, votou pelo prosseguimento do processo contra Seo Temer em Brasília, mas foi favorável a reforma trabalhista.

…duas medidas

Adelson Barreto, PR, não votou na Comissão de Constituição e Justiça por não fazer parte, mas votou contra a reforma. Ambos seguem com cargos federais ocupados por aliados.

Não vai

Não passou de especulação o lançamento do nome de Clóvis Barbosa, presidente do TCE/SE, como candidato a governador em 18. Mas olha aí outro nome interessante, né não?

 

Previous Rogério Carvalho: “é justo que todos pleiteiem espaços em 2018”
Next Exposições dão vida à arte contemporânea de Crec Leão